Crônicas de um amor perfeito

17.5.12

Crônica dois

Tumblr_m3pq5ex8p51rng5tvo1_500_large

Lá estava ele, parado. Apenas me esperando. Abri minha bolsa dei uma olhada no espelho e pude notar o nervosismo em meu olhar. Eu iria dar meu primeiro beijo, com as pernas trêmulas eu seguia na rua deserta de paralelepípedo apenas acompanhada de uma amiga tagarela, que tagarelava sobre como éramos perfeitos juntos.
- Sério, vocês são formam um belo casal.
- Você acha?

- Claro, são muito parecidos. Ele é uma versão masculina sua, e você uma versão feminina dele.
Não pude deixar de rir. Infelizmente chegamos onde ele estava, minha amiga acenou para nós e se foi me deixando a sós com aquele estranho tão conhecido por mim.Ele era Fernando o meu primeiro amor, com ele eu sentia todos os sintomas mencionados em filmes e livros. Pernas bambas, borboletas no estômago e a tão costumeira tremedeira.Quando ele me olhava, falava comigo ou ao menos estava no mesmo lugar que eu nada mais existia apenas ele. Eu o entendia apenas com um olhar, e eu não podia negar realmente eramos muito parecidos, era tudo isso que me fazia estar ainda mais nervosa pelo momento que estava por vir. Eu tinha medo de não ser boa o suficiente para fazê-lo gostar de mim como eu gostava dele a meses. Essa era a minha chance de conquistá-lo e quem sabe de uma vez por todas fazer ele me amar.

- Oi - disse tímida.



- Olá - respondeu Fernando confiante e me puxando pra si.

Eu nunca havia ficado a sós com ele, e não podia acreditar que tudo aquilo era real. Ele alisou meu rosto delicadamente  e se inclinou para me beijar. Fechei meus olhos e estava tudo certo, quando nossos lábios enfim se encontraram não pude evitar, quando dei por mim já havia me afastado.

- O que foi? - perguntou Fernando.
- Nada, E-eu. - gaguejei não sabia o que dizer.
- Você não quer ficar comigo?
- Não, ér.. Claro que eu quero.
Droga, estava quase estragando tudo!

Fernando apenas sorriu e me puxou pra si novamente, e como se eu estivesse vivendo uma reprise do acontecimento anterior, novamente me afastei.Fernando soltou um longo suspiro, eu o abracei bem forte. Ele correspondeu alisando delicadamente meu corpo.

- O que você tem Julie?
- Eu nunca fiquei com ninguém antes. - disse com a cabeça baixa.
Com a pontinha de seu dedo Fernando levantou meu rosto e me deu um selinho rápido.
- Tudo bem Julie. - disse Fernando despreocupado.
Logo Fernando novamente tentou me beijar, e eu? Afastei-me.
Fernando riu um pouco.
- O que há agora Julie?
- Você não entendeu o que eu disse? Eu nunca fiquei com ninguém. Nunca mesmo, e-eu não sei beijar - disse finalmente.
- Você tem certeza que o único motivo pelo qual você esta se afastando de mim é esse?
- Tenho.
Fernando alisou meus lábios, se aproximou de minha orelha e sussurrou:
- Só segue meu ritmo meu amor.

E quando dei por mim estava o beijando. Estava dando meu primeiro beijo com o meu primeiro amor. Parecia que eu estava ouvindo sininhos tocarem e fogos artifícios tudo em comemoração do nosso beijo. Eu não queria parar, ainda estava trêmula e nervosa não sabia como agir nem o que fazer. A cada segundo eu ficava tensa, mas não posso negar que era uma sensação maravilhosa ter os belos lábios de Fernando nos meus. Nos beijamos repetidas vezes sem pressa e sem falarmos nada. Até que Fernando quebrou o silêncio.
- Você vai querer ficar comigo mais vezes Julie?
- Você vai querer?
- Se você quiser, eu quero.
- Sério?
- Sério Julie. - disse Fernando como se isso fosse óbvio.
Rimos.
Nos beijamos novamente.
- Acho que eu tenho que ir. - disse Fernando vendo a hora.
- É eu também - disse triste.
- Não se preocupe Julie vamos ficar juntos de novo.
- É espero que sim.
Ele sorriu e me beijou de novo.
- Mas, quando?
- A gente vê isso depois.
Suspirei.
- Último beijo?
- Pode ser - respondi triste.

Fernando sorriu e me beijou delicadamente como fizera na primeira vez. Meus lábios seguiam os de Fernando sem problema algum, tínhamos uma ligação inexplicável.Logo nossos lábios se afastaram e Fernando segurou uma de minhas mãos e depois a beijou. Olhou-me nos olhos e disse:

- Aprendeu?
- Seu bobo - comecei a dar tapinhas nele em tom de brincadeira.

Fernando ria descontroladamente, Fernando possuía a melhor risada do mundo, a risada que eu amava provocar e amava ouvir. A risada que embalava meus sonhos e pensamentos. Fernando era tudo o que eu sonhava em corpo e forma. Eu não me imaginava sem ele e partia meu coração não saber se ele compartilhava do mesmo sentimento ou não. Finalmente nos cansamos de rir e de bater. Nos beijamos novamente e Fernando se foi com a promessa de que ficaríamos novamente. Dobrei a esquina com vontade de voltar e beijá-lo novamente nem que seja apenas por mais uma vez.Como se pudesse ouvir meus pensamentos quando dei por mim Fernando estava ao meu lado. O olhei sem entender.

- Pensei que você ia embora pelo o outro lado.
- É eu vou mas... -Fernando me puxou para si e me beijou mais uma vez. - Eu precisava de mais um beijo seu.
Corei. 
- Ah, tudo bem então. - disse completamente sem graça o que o fez sorrir lindamente.
- Posso te perguntar uma coisa?
- Claro.
- Tem certeza que esse foi seu primeiro beijo?
- Sim. Eu tenho - respondi rindo.
- Não parecia - respondeu Fernando sorrindo. 

Beijou-me novamente e se foi.Soltei um longo suspiro e completei o que ele me disse. "Claro que não iria parecer Fernando, eu segui seu ritmo. Fiz exatamente o que você me mandou. Meu coração guiou cada movimento dos meus lábios e do meu corpo,e  tudo o que fiz. Cada toque, cada gesto foi tudo feito com todo o amor que sinto em meu peito. O amor que sinto por você meu Fernando"




Um comentário:

  1. Ah, que crônica linda! Muito mesmo, me prendeu de uma forma tão inevitável e gostosa!

    ResponderExcluir