7.12.12

Crítica de filme: O preço do amanhã

Olá amigos, tudo bem? Finalmente sexta feira hein? OBAAA! Como estou de férias da faculdade, ando gastando uma fortuna em locação de filmes e podem acreditar estou com muitas críticas/resenhas atrasadas para postar por aqui. Ah! Quero frisar algumas coisas. Os filmes que eu assisto, eu sempre assisto em inglês - completamente em inglês, sem legenda nem nada. Ah,Djeni! Mas, por que você esta nos avisando isso? Simples! Vocês sabiam que alguns filmes mudam a história quando são dublados? Bom... Que eles mudam algumas palavras vocês já sabiam, agora que mudam a história, vocês sabiam? (risos). Eu descobri isso assistindo: Ela é o cara. Quando você assisti o filme dublado você vê que o irmão dela não queria ir pra escola e ela resolve ir no lugar dele (ela resolve, não é ele que pede). Já se você assisti em inglês ele pede para ela ir no lugar dele. Enfim, isso é um mero detalhe concordam? Mas, que teve uma mudança na história teve. Por isso caso vocês encontrem algumas diferenças nas minhas críticas quanto ao filme que vocês podem já ter assistido, ai esta o motivo :) Bem, agora vamos a crítica por favor?

O preço do amanha (In time) é um filme inteligente e muito bem feito. Nele vemos a história do Will Salas (Justin Timberlake) que vive em um futuro não muito distante onde a moeda se torna o "tempo" isso mesmo. Você paga as pessoas ou compra coisas com tempo. Deixe-me explicar melhor ok?

Você nasce com a espécie de um relóginho no seu braço. Dai você vai crescendo e envelhecendo normalmente até os 25 anos. Depois disso se você quiser se manter vivo você não pode deixar seu relógio zerar.

A cada compra que você faz você paga com seu relógio, ou seja, menos tempo de vida. Se você vender muito ou for rico você pode ser até imortal, afinal terá muito tempo de vida. Confuso né? Mas, bem interessante. Nesse filme vemos a expressão: "Tempo é dinheiro" ganhar uma força kkkk

Bom, o caso é que o Will (que eu mencionei lá no começo) é um rapaz pobre, que geralmente só consegue tempo para viver um dia de cada vez, sem ficar com nenhum minutinho sobrando. Porém ele é uma boa pessoa, e certo dia em quanto ele estava em um bar ele viu um homem rico (com mais de cem dias em horas) se mostrando para todos verem e saberem a quantidade de tempo que ele tinha, por isso Will resolver alertá-lo que não deveria fazer isso pois alguém poderia querer "zerá-lo" mas, o rapaz não se importou (Esse rapaz é interpretado pelo lindo do Matthew Bomer) com isso aparecem os 'policiais' e resolvem fazer um acerto de contas com esse 'rico' suspeito. Will resolve ajudá-lo e depois que eles finalmente conseguem fugir o rapaz dá todo seu tempo de vida a Will. (em quanto will dormia). Ao acordar Will estava rico. E é assim que começa o filme.

Os policiais começam a correr atrás de Will o acusando de 'assassinato' (ele ter roubado todos os minutos de vida do rapaz e com isso tê-lo matado) porém Will era inocente. Mas, como provar isso?

Vivendo no mundo dos ricos Will acaba conhecendo Sylvia Weis (Amanda Seyfried) e os dois juntos resolvem acabar com o sistema. Tirando o tempo de vida dos ricos e dando para os pobres, em um estilo bem Robin Hood não?

No geral o filme é muito bom, e bem triste não é verdade? Ter que lutar por tempo de vida, ver seus amigos morrerem e coisas do tipo. Até onde você iria em busca de 'imortalidade'? 

Recomendo que vocês assistam, não preciso nem dizer que ele vale os dois R$2,00 da locação. (No meu caso pagarei R$4,00 por que deveria ter devolvido ontem hahaha)

Direção: Andrew Niccol
Distribuição: 20th Century Fox
Título original: In time
Classificação:

Um comentário: