Resenha do livro "Feios" de Scott Westerfeld

Imagem
Hey amores lindos do meu coração. Tudo bem com vocês? Eu estou cheia de novidades, porém vou deixá-los se contorcendo de curiosidade e depois no decorrer dos dias eu vou contando uma a uma pode ser? Primeiramente quero agradecer a quantidade de comentários que aumentou muito nos últimos dias! 
Na postagem de hoje (sem mais delongas) irei realizar mais uma resenha! (do jeito que vocês gostam) dessa vez de um livro bem interessante do Scott, por sinal primeiro livro que leio desse autor.

Seguindo a ideia do meu querido Leonardo do blog "Um leitor a mais" eu irei indicar uma música para vocês ouvirem lendo essa resenha. Essa música aqui. Espero que gostem. Agora é só dar "play" na música e curtir a resenha.
Feios é o primeiro volume de uma série muito interessante escrita pelo Scott Westerfeld nele podemos ver uma crítica a sociedade que delimita qual é o padrão de beleza que devemos seguir.



Nesse primeiro volume conhecemos a história de Tally Youngblood que nasceu em uma sociedade onde se você é Feio não tem vez. No livro ela vive numa espécie de futuro distante onde todos os jovens ao completarem 16 anos passam por uma cirurgia que os tornam "perfeitos".


Depois que seu melhor amigo Peris atingiu a idade para se submeter a essa tal cirurgia - não que ele tivesse escolha - Tally fica sozinha e sem saber o que fazer em quanto não se torna uma nova perfeita.

Nisso ela acaba conhecendo Shay que lhe ensina que existe vida além de querer ser perfeita e morar na "Nova Perfeição" (lugar onde apenas os perfeitos vivem, como Tally ainda era uma feia morava na Vila Feia).


Mas, o melhor do livro sem dúvida nenhuma são as questões que ele coloca implicitamente no meio da história.

Afinal o que é ser bonito? Qual é o verdadeiro padrão da beleza? Existe realmente a perfeição? Será que nós realmente devemos fazer de tudo para atingi-la?

No livro Scott nos mostra uma sociedade autoritária que impõe uma alienação fortíssima em cima de seus habitantes que não conseguem enxergar que estão sendo enganados.

O livro é tão maravilhoso, pois se você parar para analisar cada parte você verá que a cada virada de folha tem uma crítica implícita. 


A história é dividida em 3 partes e é narrada em terceira pessoa, o que acaba nos deixando distante dos sentimentos da personagem principal, mas tendo em vista o contexto do livro isso deixa a história ainda mais intrigante.

- As coisas que você faz e seu jeito de pensar a tornam bonita. (Página 272)
Escrito por: Scott Westerfeld
Editora: Galera Record
Classificação:



Gostou da resenha? Acesse aqui e confira muitas outras.