Crítica do filme: A hospedeira

14.4.13

Olá minha moçada bonita! Tudo bem? Pois é! O final de semana acabou *sofrendocalada* mas, não se preocupem a Djeni vai deixar uma crítica bem legal pra vocês aproveitarem o restinho dele ok?

A hospedeira (The host) conta a história de Melanie Stryder uma jovem que luta para proteger seu irmão já que eles vivem em futuro distópico onde alienígenas que se autointitulam "almas" vivem como se fossem uns parasitas dentro do corpo humano, roubando suas memórias para si  e fazendo com esse corpo que foi tomado o que bem entenderem. 

Mesmo assim a Stephenie faz de tudo para que a gente não odeie esses alienigenas e até que ela consegue? Se torna impossível ficar com raiva da Peregrina - nome da alienigena que se apossa do corpo de Melanie. 

O peculiar é que quando Peg (não tenho certeza se é assim que se escreve, comecei a ler o livro mas, antes de acabar o primeiro capítulo eu já estava de saco cheio da história, isso foi mais de um ano antes do filme sair) - apelido carinhoso de Peregrina rs - se apossa do corpo de Melanie, o inconsciente de Melanie continua sendo dela, e por isso ela fica conversando com a Peg mentalmente oi? 

Parece confuso mas, no filme da pra entender direitinho. Agora Peg e Melanie começam a lutar juntas pela sobrevivência.

Claro que no meio de tudo isso tem muito romance e cenas clichê, mas são completamente suportáveis, fazendo de "A hospedeira" um filme relativamente bom e que tem sim sua dose de carisma que conquista!

A Hospedeira
Título Original: The Host
Dirigido por:  Andrew Niccol
Roteiro: Andrew Niccol
Elenco principal: Saoirse Roman, Max Irons e Diane Kruger.
    Estrelas Estrelas





Ps: Sem duvida nenhuma a melhor parte desse filme, é o trailer e os créditos por que toca aquela música digníssima do Imagine Dragons a Radioactive. Como sou muito legal vou deixar ela aqui pra vocês, é só apertar o play galera! (o clipe também é bem legal rs)

5 comentários:

  1. Eu adoro o livro, se você passa do começo vê que ele é muito bom.
    Adorei o filme, embora faltou cenas isso se deve ao pouco tempo para contar uma história imensa.

    ResponderExcluir
  2. Realmente, as primeiras cenas do livro são um pouqinho chatas, até. Mas, se prosseguir, verá que é um livro ÓTIMO!.
    Mas, se formos ser sinceras em relação ao filme... ficou muito muito ruim. Sério, se comparado ao livro, alguns pontos específicos importantes para a história e talvez até mesmo quase cruciais para seu desenvolvimento original foram recortados do material audiovisual. Não sei se é uma opinião particular, mas não creio que o filme fez o mínimo de juz ao trabalho realmente maravilhoso que Meyer.

    ResponderExcluir
  3. O livro fica bem mais interessante depois da primeira parte hahaha' Sério, achava o livro insuportável, mas depois ficou meio viciante, sabe? rsrsr'
    E, bom, quanto ao filme... sou meio divergente a sua opinião... não consigo achá-lo ao menos suportável, rs. Infelizmente, alguns detalhes foram omitidos... E o O'Shea, em minha opinião, muito mal escolhido rsrsrs's



    Se quiser dar uma olhadinha em meu blog, rsrs, obrigada
    http://sonhandoembrilhar.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Não me interessei pelo filme, pq o livro parei de ler antes da metade também, muito chato, pelo menos o começo

    ResponderExcluir
  5. Não assisti o filme e sinceramente não tenho nenhuma vontade.
    E nem de ler o livro.
    Acho que Meyer já teve sua dose comigo.
    Sem paciência para obras dela.

    http://lisos-somos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir