11.5.13

A (quase) história de nós dois

Large

Quanto será que o destino tem de poder para modificar as coisas que acontecem na nossa vida? Será que são as nossas escolhas que determinam tudo o que vai acontecer? Ou as coisas simplesmente acontecem da forma que deveriam acontecer independente das nossas ações?

Hoje eu vejo que o meu erro foi não enxergar. Talvez eu sempre tenha te amado, mas nunca consegui assumir. Era e é difícil aceitar que eu voltei a amar alguém. Parece que nenhum é bom o suficiente para o meu pobre coração, já que o último que eu julguei ser 'o certo' era o completo errado.

Se você é o certo,eu não sei. O destino me deu uma chance de descobrir, mas por medo eu a recusei. Agora que eu tentei desesperadamente uma segunda chance, você a tirou de mim. Não posso te culpar, e não conseguiria nem se pudesse. Você fez o correto, tentou me dar seu coração e eu dei de ombros. Agora é a sua vez de fazer isso comigo.

Eu falo tanto que a minha vida podia ser como um filme... Pela primeira vez ela parece com um. O garoto se apaixona pela garota e ela não o quer, quando finalmente o garoto consegue seguir em frente a garota percebe que o ama. Ela tenta uma segunda chance mas, já é tarde demais. O garoto não quer correr o risco de voltar a sofrer como antes.

Agora ela sofre. Ele sofre. O que vai acontecer? Boa pergunta. Talvez no volume dois dessa franquia "O timing ridículo do cupido da Djenifer" a gente consiga descobrir.

5 comentários:

  1. Eu acho que as coisas acontecem independentes das nossas ações.
    Poxa, Djeni que chato isso.
    Sei que é difícil, mas tente ficar bem.
    Tudo acontece na hora certa e por um bom motivo.

    http://lisos-somos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Que lindo o texto, tu escreve muito bem ein
    beijo

    ResponderExcluir
  3. Acredito que certas coisas são inevitaveis, mas que não é o destino que manda não.
    Se realmente ele gosta de você ainda, vale a pena provar que agora você gosta dele.

    ResponderExcluir