7.6.13

o meu primeiro amor ♥

Large

Eu prometi em algumas postagens atrás que em breve escreveria como foi a minha história com o meu primeiro amor. Os fatos mais improváveis acontecem comigo. Sério. Todo mundo fala que a minha vida daria um livro, por isso que na época do orkut eu escrevia várias webnovelas, cada uma focada em alguma história que aconteceu comigo. Quanto mais o tempo passa mais coisas peculiares vão me acontecendo. Hoje estou aqui para contar uma das histórias mais marcantes da minha vida. Sabe como é né? Primeiro amor é todo cute, forte e inesquecível. Ainda mais no meu caso, ele foi o primeiro rapaz que eu fiquei, namorei e claro, o primeiro que eu beijei. Mas, vamos começar do começo né?

Para a história não ficar mais longa do que eu sei que ela vai ficar, vou pular para a parte que a gente se conheceu. Naquela época - meados de 2008 - eu gostava de Rap. Dá para acreditar? Eu era bem machinho mesmo! De usar roupas estranhas e ter um jeito mais estranho ainda de falar - todo mundo tem a sua fase dark né? hahaha - então em um belo dia eu estava em minha sala mostrando para as minhas amigas um DVD de Rap que eu havia ganhado. E do nada eu vejo um rapaz alto, forte e moreno entrar. (Na época ele tinha 15 anos mas, não parecia meeesmo.)
Eu o achei bonito. Afinal ele tinha o estilo dos caras que eu gostava na época. Usava aquelas calças largas e tudo o que um "rapper" usaria. Para a minha surpresa ele mal falou com os amigos dele e já veio na minha direção - não por causa de mim, mas por causa do meu DVD. Ele disse "Esse DVD é seu?" e eu falei "Claro". "Você me empresta?" "Empresto. Mas, quem é você?" "Ah, eu estudo na sala da frente." E quando ele ia falar algo mais os amigos dele começaram a chamá-lo. "Pode, ir eu empresto pra você". Ele ficou parado me olhando e então eu disse "Não posso emprestar agora por que algumas pessoas me pediram antes de você. Mas, assim que elas me devolverem eu te empresto." "Beleza!".

Assim que ele se afastou minha amiga Larissa disse que ele era perfeito pra mim. Minha escola não era das maiores, então praticamente todo mundo conhecia todo mundo. Esse rapaz era definitivamente POPULAR. Tem gente que é popular por que é rico, tem gente que é popular por que é legal, ele era popular por que além de ser legal TODO MUNDO tinha medo dele. Sabe aqueles mitos e lendas que toda escola tem? Ele era um deles. O mito que se referia a ele era o seguinte: Poderia estar ocorrendo a briga mais feia de todas. Que se ele chegasse a briga acabava. Todos o respeitavam e tinham medo dele. Mas, eu não conseguia entender o por que , já que ele é um amor de pessoa. Hoje que o tempo passou eu descobri algumas coisas, mas nada muito grave. Creio que as pessoas tinham medo dele, por causa das amizades que ele tinha por ai.

Depois daquele dia  as vezes ele me parava nos corredores da escola e me perguntava sobre o DVD. Finalmente eu consegui emprestar pra ele. Ele assistiu e demorou várias semanas para me devolver. O que eu gostei, pois assim tinha motivos para ir falar com ele. Eu arrastava minha amiga Natasha junto comigo sempre que eu queria perguntar quando ele iria me devolver. 

Naquela época eu achava que gostava de um rapaz chamado Lucas. Eu o conheci na rua da minha avó - paixonite de criança - e vivia chorando por causa dele. Quando eu conheci esse rapaz do DVD eu sempre falava da minha história com o Lucas, e ele me aconselhava. Acabou que a gente pegou um amizade bem legal, já que a gente se parecia muito. O pessoal costumava dizer que eu era a versão feminina dele, e ele era a minha versão masculina. Meu apelido era 50 Cent (por que eu realmente era louca por esse cara) E o apelido dele, também era 50 Cent (por que ele também era louco por ele assim como eu. E como ele era forte, o pessoal achava ele um pouco parecido). 

Acabou que eu descobri que ele gostava de uma menina da minha sala. E isso realmente me deixou profundamente triste, então eu descobri que estava gostando dele. Nossa amizade foi se fortalecendo, mas eu não nutria esperanças de que algum dia ele ia se interessas por mim. Até que em um belo dia em quanto eu reclamava do Lucas ele me disse: Se eu não gostasse dela eu com certeza iria querer namorar com você Djenifer, esse cara é um idiota.

Vocês não tem ideia de como eu fiquei feliz. Depois disso eu comecei a criar esperanças de que talvez um dia a gente ficasse junto. Comecei a escrever cartas para ele - cartas que eu nunca entreguei - eu também criava apresentações de slide no powerpoint com fotos dele, e algumas minhas, me declarando com belas frases - criadas por mim - e as músicas que a gente gostava de fundo. Depois eu comecei a ter a mania estranha de conversar com as fotos dele. Eu sempre perguntava por que ele não gostava de mim já que a gente era perfeito um para o outro. (muuuuuuuito estranho né?)

A nossa amizade continuou e eu resolvi falar para as minhas amigas que eu gostava dele. Até que um dia ele veio me chamar no msn e do nada me fez a seguinte pergunta: Djenifer você gosta de mim? Eu fiquei completamente sem reação. Mas, resolvi assumir. Ele não acreditou. Disse que pensava que eu gostava do Lucas e que era uma surpresa saber que eu gostava dele. Mas, uma surpresa muito boa. Ele ficou feliz por eu gostar dele afinal a gente era bem parecido. E ele me achava muito bonita. Mas, ele também deixou bem claro que infelizmente o que ele sentia por mim era praticamente nada comparado ao que ele sentia pela namorada dele. Então eu fiquei num misto de felicidade e tristeza.

No outro dia eu teria que encará-lo frente a frente pela primeira vez depois dele descobrir que eu gostava dele. Ele foi super natural e me perguntou mais uma vez se realmente era verdade. Eu disse que sim, e então ele me abraçou pela primeira vez. Foi um abraço maravilhoso. Um dos melhores abraços que eu tive na vida. Lembro-me como se tivesse sido agora. Na verdade em quanto eu escrevo isso eu sinto o cheiro dele e sinto o abraço dele. Ele realmente foi muito especial

O namoro dele não deu certo. Os pais dela não queriam aceitar. Digamos que apesar dele ser um bom rapaz o jeito como ele se vestia mostrava completamente o contrário. Então ele resolveu dar um tempo com ela. Eu fui uma das primeiras pessoas a saber do rompimento. Eu fiquei feliz e assustada afinal não sabia o que ia acontecer depois.

Ele me disse que queria ficar comigo. Que queria ver no que eu e ele iria dar. Por que ele gostava muito de ficar ao meu lado. Eu fiquei feliz, mas fiquei com medo. Não tinha experiência nenhuma nessa coisa de 'ficar'. Até hoje quando eu me lembro consigo sentir esse medo que eu senti na época, os calafrios e a insegurança. Eu não queria decepcioná-lo. Eu não queria perder a chance de mostrar pra ele que eu era a certa, mas não sabia o que fazer para convencê-lo... Afinal na matéria de "beijo" eu não sabia absolutamente nada. Então eu fiquei um bom tempo adiando e colocando pretextos pra gente não ficar. Ele continuou ficando com a ex namorada as vezes e eu ficava morta de ciúmes.

Minhas amigas não sabiam desse meu pequeno problema. Por que eu via o que ela faziam com a Larissa, só por que ela não tinha ficado com ninguém elas viviam empurrando qualquer um pra cima dela. Eu entendia que elas faziam para o bem dela. Ou pelo menos pensavam que isso era algo bom. Mas, eu não queria isso pra mim. Então eu sofria sozinha.

Tentei conversar com a minha mãe sobre como foi o primeiro beijo dela. Na época eu tinha 13 anos e a última coisa que meus pais queriam era que eu arrumasse um namorado. Então primeiro ela desconversou, e depois ela me disse que foi horrível e com gosto de ovo. ARGH!

Por mais que eu tenha tentado adiar era inevitável que a gente ia ficar. Tentei me preparar o máximo que eu pude. Nas novelas eu me concentrava nas cenas de beijo e sempre assistia todos os programas da Daniela Cicarelli (acho que é assim que se escreve, se não for eu nem ligo kkk) aquele programa da MTV o Beija Sapo? Alguém ai se lembra?

Claro que eu não aprendi nada fazendo isso. Mas, pelo menos eu tentei. Acabou que no dia que a gente marcou de ficar, depois da aula o Lucas. Sim aquele Lucas do começo da história resolveu dar as caras na hora da saída da minha escola. Ele veio se declarar pra mim e tinha levado até uma aliança - ela era estranha e de madeira hahah mas, era uma aliança né? hahaha - foi horrível ter que magoa-lo, mas ele estava me fazendo perder tempo. Naquela época eu voltava para casa de van escolar, então se eu demorasse muito a van ia passar e eu ia perder minhas beijocas hehehe.

Fui com uma amiga até uma rua deserta perto da escola. Essa rua se chamava "inferninho" nome que os próprios alunos deram para ela. Era completamente deserto - ok, era praticamente deserta hahaha - todo mundo ia ficar lá. Era o point das ficadas. hihi

Ela me deixou com ele e saiu de perto. Eu nunca tinha ficado completamente a sós com ele em lugar nenhum. Meu coração estava saindo pela boca. Não. Na verdade ele saiu da minha boca na hora em que minha amiga me deixou lá. Na hora que ele se aproximou de mim meu coração foi pra Marte e ficou por lá por algumas horas.

Ele me abraçou bem forte. E depois tentou me beijar. Eu o abracei ignorando o beijo. Ele deu uma leve risada e me abraçou. Depois ele tentou novamente e novamente eu o abracei. Então ele disse: "Tem alguma coisa errada Djenifer? Você não quer me beijar é isso?" eu me afastei um pouco para poder olhá-lo e disse: "Claro que eu quero... É que eu estou me sentindo mal por ter magoado o Lucas e..." ele me interrompeu dizendo: "eu não me importo com ele Djenifer. Me importo com você e eu. Se você se importa com ele, deveria ter ficado com ele" em quanto ele falava isso, ele alisava minhas costas como se quisesse me reconfortar. Depois ele tentou me beijar e eu me afastei um pouco. Ele riu. "O que esta acontecendo?" juntei toda a coragem que eu tinha e disse "Sou BVL" (Acho que ninguém mais usa esse termo kkk) "I dai?" ele tentou me beijar de novo. Eu me afastei. "Você sabe o que é isso? Isso significa Boca Virgem de Língua, resumindo... EU NUNCA FIQUEI COM NINGUÉM". Depois que eu disse isso eu olhei pro chão, completamente envergonhada. Ele levantou meu queixo com a ponta dos dedos e disse: "Esse é o único motivo pelo qual você não deixa eu te beijar?" Eu assenti. "Faz, assim segue meu ritmo" e então ele me puxou e me beijou. Me beijou de um jeito que não teve como eu me afastar. Ele me prendeu nos braços dele de uma forma que eu não queria me afastar. Foi perfeito. Eu praticamente ouvi os sininhos tocarem. Sério. Foi muito bom. 

Depois ele não me deixou com vergonha - como eu pensei que ficaria - Na verdade foi tudo muito calmo e natural. Ele me guiou perfeitamente bem. Depois disso ele queria ficar comigo novamente, e na segunda vez que a gente ficou eu fiquei um pouco insegura. Com medo de ter esquecido como se faz (risos). Mas, novamente ele foi uma pessoa maravilhosa. Sempre muito paciente e muito educado comigo.

A gente ficava escondido. Ele não queria magoar a ex namorada, e não queria que eu ficasse falada na escola. Porém eu acabei descobrindo que ele também ficava com a ex dele. E isso realmente me magoou. Então resolvi que deveria ficar com outra pessoa também. Dei uma chance para um rapaz que eu conhecia e a gente acabou ficando. Minha ficada com esse rapaz só rolou uma vez, pois quando o rapaz que eu gostava descobriu que eu fiquei com outro ficou uma fera e foi tirar satisfação. O engraçado é que o outro rapaz era mais velho do que ele, mas ele nem se importou. Como ele era aluno novo resolveu se afastar de mim até eu me entender com o cara que eu gostava. Eu fiquei feliz e nervosa com a situação. Afinal a ex dele ficava com quem ela queria, e ele nem se importava. Agora eu só podia ficar com ele? Por que? Então resolvi falar pra ela tudo o que eu estava sentindo. Disse que ou ele ficava só comigo ou eu ia ficar com quem eu quisesse. Então ele ficou um pouco confuso. E a gente parou de se falar, e de ficar. Ele continuou com a ex dele. até que depois de um tempo finalmente ele veio me procurar. Ele aceitou ficar só comigo e aceitou a gente parar de esconder que estávamos juntos.

Ele dizia que se a gente conseguisse ficar junto até o final do ano - quando seria a minha formatura - ele iria me pedir em namoro. Então os meses que se seguiram a gente ficava junto sempre que podia. Meus pais não podiam nem sonhar que eu estava com ele. Uma vez eu mostrei uma foto dele e minha mãe odiou. Justamente pelo estilo que ele tinha sabe? Mas, fazer o que. Ele era o rapaz que eu gostava. Ficar com ele era muito bom. A gente fazia planos. Brincava de imaginar um futuro juntos. Como seria nossos filhos, e como seria a nossa vida. Até que a minha mãe  realmente ficou desconfiada que eu estava com alguém e começou a me ameaçar, mesmo assim eu continuei com ele. Ele foi meu padrinho de formatura, e como a gente ainda estava junto ele me pediu em namoro e a minha formatura foi maravilhosa. Eu lembro que ele me pediu em namoro na hora da valsa ♫

Depois da formatura meus pais tiveram a certeza de que a gente tinha algo, por mais que eu tenha tentado esconder. Então resolveram me mudar de escola. Tudo para me afastar dele. Eu fiquei arrasada. Pois a gente só se via na escola. Foi completamente horrível. Como eu já disse antes, eu sofria muuito bullying na escola. O único ano que foi um ano normal pra mim foi esse, pois como eu fiquei enrolada com ele praticamente o ano todo o pessoal tinha medo de mexer comigo. Ele foi tipo um anjo protetor pra mim. E agora meus pais estavam me tirando tudo isso. Na época eu não entendia bem. Mas, agora eu sei que foi para o meu bem. Eles queriam me poupar do sofrimento que eu tive que passar por nao ter escutado eles. O fato é que em quanto ele gostava de mim, eu era completamente apaixonada por ele. Eu queria um relacionamento que um garoto de 15 anos não poderia me oferecer, por mais que eu fosse pouca coisa mais nova do que ele.

Eu sempre fui muito carinhosa com a minha família, mas quando comecei a namorar com ele isso mudou. Eu só ficava na internet falando com ele  ou no telefone ligando para ele. Resumindo.. vivia trancada no meu quarto e sem dar atenção pra mais nada na vida. Ele era a única coisa que me fazia bem e a única coisa que eu queria, pensava e precisava 24 horas por dia. (sem exagero, quem me conheceu naquela época sabe que foi bem assim).

Acabou que um dia a gente marcou de se encontrar escondido e ele me disse que ia precisar mudar de estado. Aquilo acabou comigo. Ele disse que a gente ia dar um jeito, mas que ia continuar junto. Então isso me deu forçar para conseguir aguentar a barra. Alguns dias depois eu liguei pra ele e ele disse que a gente tinha que conversar. Perguntei o que era e ele disse que depois me ligaria para me contar. Quase dois dias depois ele ligou e essas foram as palavras dele:
"Djenifer eu gosto muito de você. E é por isso que eu acho que a gente deve ficar só na amizade ok?"
Eu comecei a chorar nem conseguia pronunciar uma só palavra. Ele me perguntou se eu estava bem,  e com muito esforço disse algo parecido com um sim. Ele disse que depois a gente ia conversar mais e desligou. Meu mundo acabou naquele dia. Eu fiquei tão triste. O jeito que a Bella ficou quando o Edward a deixou nem se compara com o jeito que eu fiquei. Nada no mundo fazia mais sentido. Nada era legal. Eu realmente queria morrer. 

Pra completar depois de eu ter recebido essa ligação dele no meio da noite meus pais tiveram a certeza de que eu tinha algo com ele e resolveram me tirar meu celular, minha internet e não me deixavam mais sair sozinha. Só com eles. Foi um verdadeiro inferno minha vida. Como eu não bebo e não fumo descontei tudo na comida. Eu comia muito. Muuito mesmo. Sério! Até quando eu não tinha vontade e nem fome. Só para descontar a raiva em alguma coisa. Cheguei a engordar uns 6 quilos ou mais. Depois esse fato somado ao fato de eu ter ido para uma escola particular onde todo mundo me zoava - como já disse pra vocês  - as coisas só foram piorando. Eu não me sentia boa o bastante. Eu não era boa o bastante para estar com ele e nem para as pessoas ao meu redor gostarem de mim. Então comecei a me punir. Eu cortava varias partes do meu corpo. Ainda tenho algumas cicatrizes nos meus braços, pernas e costela. Foi uma época extremamente difícil e triste. Quando esse sentimento que eu sentia por ele começou a ficar mais leve, ele voltou a me procurar... Na verdade a mudança dele não deu certo e ele quis tentar de novo. Com muita força eu consegui dizer não. Ele começou a namorar com outra. E quando eu finalmente estava conseguindo seguir a minha vida sem ficar presa no que eu sentia por ele, recebi a noticia de que ele seria pai. A namorada dele estava grávida.

Aquilo me deixou desolada. Por mais que eu não gostasse dele como na época em que a gente esteve junto. (quando eu descobri que ele ia ser pai, já tinha quase dois anos que a gente tinha namorado.) Aquele filho não era para ser dele com uma outra qualquer, era pra ter sido comigo. Era comigo que ele fazia planos, era eu e ele que íamos ter um filho junto. Eu tinha uma leve esperança que se fosse pra ser seria e que talvez em um futuro distante a gente ia ficar junto. Quando eu descobri que ele ia ser pai essa esperança reconfortante acabou. E eu quis colocar um final 100% nessa história. Joguei fora tudo o que me lembrava dele. Parei de ouvir Rap ou de procurar algo que me lembrasse ele. E com muita fé em Deus consegui seguir a minha vida.

Ele veio me procurar um pouco depois que o filho dele nasceu para me falar que tudo tinha ocorrido bem. O que eu mais torci, foi para que ele não desce o nome que a gente tinha escolhido para o nosso filho.. Para esse menino ai. Acabou que ele não deu. Não sei se ele se lembrou ou se simplesmente escolheu um nome diferente. Ano passado foi a última vez que a gente conversou - pelo menos até agora - ele me procurou no facebook e veio me contar suas novidades. Fiquei feliz por ele ter se lembrado de mim, fiquei feliz por ele ter tido vontade de compartilhar as coisas boas que estavam acontecendo na vida dele comigo.

Quando a nossa história acabou eu senti um ódio tão grande dele. Por ele ter quebrado meu coração daquele jeito. Eu era tão ingênua, tão apaixonada ele nem se importou. Mas, hoje quase cinco anos depois eu estou com uma visão bem diferente. Eu não sinto absolutamente nada por ele, e também   nunca mais senti nada assim tão forte por ninguém. Apesar das coisas ruins que aconteceram na época em que ficamos juntos, hoje eu só tenho pensamentos bons referente a ele. Ele foi um bom namorado, e ele é uma boa pessoa. Ele será especial para sempre. Eu tenho certeza de que eu também serei especial para ele. Eu consigo acreditar que ele gostou de mim, mas a gente era muito jovem. E simplesmente nossa história não era para dar certo. A vida nem sempre tem finais felizes. E foi por isso que a gente não deu certo. Eu torço para a felicidade dele e nunca vou esquecer das coisas boas que ele me ensinou, nem de como ele era doce ao falar comigo e ao me olhar. Também nunca vou me esquecer do dia em que ele tirou a corrente que ele mais gostava de seu pescoço e me deu apenas para eu ter algo para sempre me lembrar dele. Mal sabe ele que eu não precisava de algo material para lembrar dele, pois em meu coração ele nunca irá sumir. 

Todas as noites nos meus sonhos eu vejo você, eu sinto você.
É assim que eu sei que você segue em frente
Longe toda a distância e espaços entre nós
Você veio me mostrar que continuará...
(...)Amor foi quando eu amei você, um momento verdadeiro a qual me seguro.
Perto, longe, onde quer que você esteja...
(...)Você está aqui, não há nada que eu tema
E eu sei que meu coração seguirá em frente
Ficaremos para sempre dessa forma
Você está seguro em meu coração  ♫ 
(ouça aqui)

14 comentários:

  1. De uma maneira trágica até que foi fofo.
    Acho que várias vidas dariam livros, de gêneros diferentes, mas livros.

    ResponderExcluir
  2. Eu li tudooooo, meu deus! Acho que nunca tive um "primeiro amor" , uma paquerinha aqui, outra ali, mais nada de um "AMOR MESMO"

    Comentário fixo: Desculpa não comentar aqui esses dias, o blog estava fechado para mudanças , agora está com uma "cara nova" se puder dá uma conferida no blog ...
    Beijos, Ariane- diariodostreze.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkkkkk, fico feliz que tenha lido TUUUUUUUUDO, ficou um pouco grande... mas, contei pra vocês de coração

      Excluir
  3. Primeiro amor a gente nunca esquece ^^

    ResponderExcluir
  4. Meu primeiro amor se chamava Gustavo... A gente se conheceu desde pequenos (menos de 1 ano), pq nossas mães eram amigas E vizinhas. Enfim, estudamos juntos até a SEXTA SÉRIE e ele NUNCA quis nada além de amizade t-t tenso.

    Beijos
    www.procurei-em-sonhos.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahha, esse rapaz que eu mencionei ter ficado para ele ficar com ciúmes se chamava Gustavo hahahaha.

      Esses caras são tensos, dispensando gente como a gente? Como assim? kkkkkkkkkkk

      Excluir
  5. Que lindo (e triste)! Dava um livro hehe. Corajosa de compartilhar, fico feliz que tudo tenha se acertado na sua vida! Meu primeiro amor foi tenso tambem. A nossa historia nao teve nada tragico a esse ponto, e ele nao foi o primeiro garoto que eu fiquei. E na epoca, achaava tudo perfeito. Ele era o melhor namorado do mundo, e ficamos juntos quase um ano. Mas depois que acabou eu fui descobrir tanta coisa que ele tinha feito, tantas vezes que ele tinha me traido... Fiquei pasma. Passei um ano da minha vida ao lado dele, como nao tinha percebido? Fiquei mal por muito tempo, porque alem de estar depressiva pelo fim do namoro, ainda me culpava por ter sido tao cega. Mas aí o Joao apareceu :D ele ajudou muito, ainda estamos namorando e prestes a completar dois anos juntos. E tudo aquilo ficou pra tras.

    Beijokas
    escolhasliterarias.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é. Ainda bem que um amor cura o outro né?

      Excluir
  6. Djeni,
    com certeza sua vida daria um livro, quer dizer, um livro não uma série.
    Apesar dos pesares sua história com ele teve muitos momentos felizes e que bom que você só se lembra deles.
    Você merece ser muito feliz!

    http://lisos-somos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahahahahahhaha, imagine só se virasse uma série. Será que alguém ia assistir? e qual seria o nome? kkkkkkkkkkkkk

      Excluir
  7. O primeiro amor é sempre inesquecível e na maioria das vezes daria um bom livro, como é o seu caso. Sua história consegue ser linda e triste ao mesmo tempo, com certeza seria um ótimo livro rs

    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Já pensou em escrever um livro? Você leva jeito, eu fiquei tão interessada na leitura que acabou me lembrando do meu primeiro beijo, não foi muito romântico na verdade, o rapaz me pegou de surpresa... na época eu tinha 15 anos (Eu sempre fui meio lerda para perceber o interesse dos meninos e eu tinha medo também), foi meio estranho ahahah acabei namorando com ele por uns 9 meses eu acho, o seu texto ficou lindo... lembranças quando bem contadas merecem um livro \o/
    Beijos,
    Jhey
    www.passaporteliterario.com

    P.S: Nunca imaginaria que você um dia tivesse o estilo rapper, é que seu blog é muita fofura :) Mas as pessoas mudam não é?

    ResponderExcluir
  9. Eu li tudo e as vezes pensava em parar mas nao conseguia. Eu adorei sou suspeita para falar pq amo qualquer historia de amor... Mas a sua, com certeza foi uma das melhores q eu ja vi. Acho q qualquer primeiro amor eh inesquecivel, sendo tragico ou nao. Eu nucas sofri muito pelo meu primeiro amor nao ter dado certo, acho q no fundo, eu ja sabia q nao ia dar certo pq ele era meu melhor amigo. Eu sempre brincava na minha mente falando: "Nos somos como Romeu e Julieta, isso nao vai dar certo" hahahaha. Acho q eu nunca fiquei mt triste pq eu gostava dele mas, nos nunca nem nos beijamos. Era um daqueles "namoros" no qual, no maximo, nos abracamos. Vc sabe, namoro de crianca...

    De qualquer jeito, Eu AMEEEEEEEIIIIII a sua historia. Parece ate um filme rsrsrs. Acho q vc deveria escrever um livro. e se fosse uma serie, o nome poderia ser: "Vida de adolescente nunca eh facil como as pessoas pensam" rsrsrsrsrs.

    ResponderExcluir