CRÍTICA DO FILME: JOGOS VORAZES - A ESPERANÇA (PARTE 2) O FINAL

26.11.15


Dias atrás eu postei em meu facebook pessoal que Jogos Vorazes, Divergente, Maze Runner - enfim, fiz um apanhado de todos os filmes "teen" do momento - jamais se tornariam clássicos. Isso é uma verdade absoluta? Não. Apenas a minha mais singela opinião. Ainda na mesma postagem citei que Harry Potter, Senhor dos anéis e Star Wars tinham grande chances de virem a se tornar clássicos - por que os coloquei na mesma postagem? Por que quando foram lançados eles também eram os filmes "teens" de sua época.

Isso causou grande comoção - somente da parte dos fãs de Jogos Vorazes - que me atacaram verbalmente apenas para defender sua série favorita, provando mais uma vez o meu ponto de que Jogos Vorazes não vai se tornar um clássico.

Na mesma postagem deixei bem claro que Jogos Vorazes é um filme bem feito, com roteiro instigantes, efeitos convincentes e atuações até que bem satisfatórias, mas eu simplesmente não consigo sentir que ele irá se tornar um clássico.

Essa semana fui conferir o último filme da franquia e tive a confirmação da minha teoria. O filme foi bom? Sim. Mas, por ser o último filme de uma franquia que faturou tanto as expectativas para ele eram gigantes.

Assumo que não li o livro. Então vou avaliar apenas o filme por si só. Até por que ter lido ou não o livro não interfere em nada, o diretor sempre tem sua liberdade criativa o que acaba alterando tudo e mesmo quem já leu fica sem saber o que esperar.

Esse filme era pra ser a conclusão de tudo, te fazer sair da sala feliz por ter entendido o que aconteceu com Katniss todo esse tempo. Mas, muito pelo contrário. Vários diálogos soavam como "piada interna" onde somente quem leu os livros conseguiria entender - eu acho.

Achei o filme fraco e muito previsível. Os efeitos, figurino e cenário como sempre foram de tirar o fôlego. Mas, a história em si acabou se perdendo.

Creio que até a metade do filme ele estava com um ritmo bom de final de franquia e até me peguei sorrindo animada e ansiosa para ver o que aconteceria a seguir.



Mas, depois ele começou a ter um ritmo lento e sem graça, e depois no final um corte estranho que te deixou: Uau? Acabou?

Claro que eu sei que o filme em si trata questões importantes como manipulação política e a revolta de um povo que não queria mais se sentir preso a um politico tirano.

Mas, um filme como Jogos Vorazes que tinha uma infinidade de história para contar se resumindo tanto e deixando passar momentos importantes é de partir o coração.

Várias mortes e nenhuma comoção na história - desde o começo fizeram a gente gostar dos personagens para quando eles morrerem não ter nenhum gritinho de: NÃÃÃÃÃÃÃO! ? Ai fica difícil né produção?

Creio que o problema desse último filme é apenas um: FALTA DE CUIDADO COM O PÚBLICO. Sabe aquela velha história de só por que o publico-alvo é adolescente a gente pode fazer de qualquer jeito? Aquela coisa de: Vamos fazer um filme esteticamente bonito, vamos mandar a Katniss fingir pelo menos um pouquinho de interesse pelo Gale, vamos dar o que o público quer. E pronto? Sem se importar com a história e as críticas que o filme tanto quer questionar. 

Nesse ultimo filme Katniss segue rumo a sua maior vontade - desde o primeiro - acabar com o Presidente Snow. Dai a gente acompanha todas as guerras e mortes que sua escolha trouxe para a população de Panem que a tem como um símbolo, coisa que ela nunca quis ser.

Katniss sempre se importou com sua família e amigos. Apenas. Ela é até um pouco egoísta se você parar para analisar. Ela não se importa com toda Panem. Toda sua luta foi apenas para que sua família fosse liberta. Por isso que quando a Prim morre ela fica meio sem ação. Naquele momento toda sua briga acabou. Seu motivo de lutar estava morto.

NOTA FINAL: 3,8/5

0 COMENTÁRIOS:

Postar um comentário