CRÍTICA DO FILME: PARA SEMPRE ALICE

9.1.16
Reflexão sobre a vida.
SINOPSE: O filme conta a história de Alice Howland (Julianne Moore), uma renomada professora de linguística que tem sua vida modificada totalmente ao ser diagnosticada com Alzheimer. No início, a doença significa começar a se perder pelas ruas de Manhattan, mas logo depois afeta o relacionamento com sua família - seu marido e três filhos.
Para sempre Alice é um filme que me tocou de todas as formas possíveis. A atuação de Julianne Moore foi impecável. As vezes eu me esqueceia de que era um filme, suas dores, seus temores eram reais demais.

A atuação foi tão boa que o filme chega até a ser meio perturbador quando a doença vai se agravando. Para Sempre Alice conta a história de Alice uma mulher extremamente inteligente e confiante que trabalha como professora de linguística mas, que também já escreveu muitos livros sobre o tema e é uma profissional renomada.


Alice sempre se orgulhou de seu intelecto e acha que isso era o que a definia. Como se sem sua capacidade intelectual não ela não fosse mais nada.

Quando descobre que sofre de Alzheimer ela começa a ver sua vida perfeita se esvair diante de seus olhos. 

O filme retrata a reviravolta que sua vida dá, e nos mostra com franqueza como é se ter Alzheimer. Ele é tocante e emocionante.

Extremamente bem feito e com uma fotografia incrível. 

Te faz refletir sobre a vida e sobre a importância que a gente muitas vezes não dá aos momentos em família e as nossas lembranças que querendo ou não é nosso maior bem.

5/5

0 COMENTÁRIOS:

Postar um comentário