10.2.16

CRÍTICA DO FILME: A GAROTA DINAMARQUESA (THE DANISH GIRL)



Sim. O Acidamente Sensível já conferiu "A garota Dinamarquesa" e hoje estou aqui com a difícil missão de descrever o quanto esse filme é maravilhoso.

Essa postagem possui spoilers

A Garota Dinamarquesa além de ser baseado em fatos reais também é baseado no livro de David Ebershoff. Conta a incrível história de vida de Lili Elbe a primeira pessoa a se submeter a uma cirurgia de troca de sexo - pelo menos que se tem registro na história.

O longa se inicia nos apresentando Einar, um importante e reconhecido pintor que é casado com Gerda uma doce e carinhosa esposa que também é pintora. Um belo dia Gerda resolve pedir para seu marido se vestir de mulher para que ela pudesse terminar uma pintura. Apesar de protelar, Einar acaba concordando apenas para poder ajudar sua mulher.  Acredita-se que foi esse pequeno gesto que começou a despertar algo em Einar.

Depois disso muitas vezes quando Gerda saia de casa Einar se vestia de mulher, apenas pelo prazer de se sentir mulher sem nem ao menos alguém ver.

Gerda tentava a todo custo se estabelecer como pintora e por isso todos eventos de gala eram importantes para ela, entretanto Einar não os apreciava tanto assim. Nisso Gerda resolveu pedir que Einar fosse de Lili para um evento com ela. Lili foi o nome que Gerda deu para a persona que Einar se transformava quando usava roupas de mulher. Eles então saíram e compraram uma bela peruca e lindos vestidos.



Gerda maquiou e vestiu Einar como se ele fosse sua boneca e juntos foram para o tal baile onde Lili conheceu um jovem rapaz.

Desde então Einar começou a se preocupar com Lili. Será que ele era Lili? Será que ele conseguiria voltar a ser Einar depois de se sentir tão bem como Lili? Essas perguntas permaneceram em sua mente por muito tempo até ele finalmente decidir que não queria mais ser Einar e sim Lili.

Sua esposa é o ser mais compreensivo da face da terra. Vê-se claramente que ela se apaixonou por Einar pelo que ele era por dentro. Seu comportamento, sua aparência e suas roupas pouco a importava. Pois ela foi uma das pessoas que mais se manteve ao lado de Einar em sua transição mesmo que demonstrasse sua certa chateação afinal ela estava perdendo o grande amor da sua vida.

Primeiramente Einar e Gerda tentaram lutar contra essa decisão. Procuraram médicos de diversos lugares mas, nenhum ofereceu tratamento eficaz. Até que eles conhecem um doutor que mudou drasticamente a vida dos dois. O doutor prometeu que faria Einar se tornar Lili. Fazer com o que o interior fosse igual o exterior. Lili não se conteve de alegria e apesar do medo da cirurgia dar errado Lili preferia morrer a viver presa no corpo de Einar.

O filme tem uma sensibilidade tão incrível, e a atuação de Eddie foi impecavelmente perfeita o ator se perdeu na personagem, seja como Einar, seja como Lili. 

Gostei de todos os aspectos ao redor do longa, desde roteiro, cenário, figurino, escolha dos atores, fotografia e afins. Confesso que por ser um filme "de época" pensei que não iria conseguir me prender, mas muito pelo contrário a riqueza de detalhes no cenário e a fotografia conseguem te prender mesmo quando a história segue com um ritmo morno. O filme é a personificação de Lili. Senti a Lili o filme inteiro e foi maravilhoso.

Melhor filme que vi esse ano.

5/5

0 COMENTÁRIOS:

Postar um comentário