CRÍTICA DO FILME - O CAÇADOR E A RAINHA DO GELO ( THE HUNTSMAN WINTER'S WAR)

Imagem

O filme é uma espécie de explicação para o universo que nos é apresentado em "A branca de neve e o caçador" mas, também funciona como continuação já que no início somos apresentados as motivações do primeiro longa e com o decorrer da história vemos o que aconteceu depois.

Uma das coisas que mais me chamou atenção foram os cenários e efeitos utilizados no filme que te transportam para um universo de conto de fadas mais adulto, apesar dos floreios tão comuns em filmes do gênero.

O que mais me encanta nas tramas da franquia é que todos os motivos de brigas poderiam ser reais. Se tiramos toda a magia, as fadas e os vestidos caros via a realidade em que vivemos. A busca incessante pela perfeição e o poder.
Apesar de muitos críticos não terem se surpreendido com o longa eu sai do cinema com a sensação de alívio por não ter pedido em vão algumas horas da minha vida.

Toda sonoplastia e os figurinos te embalam para uma história dramática e muito bem contada. Dessa vez aprendemos um pouco mais sobre a origem de Eric (o caçador interpretado por Chris Hemsworth) e sua tão amada esposa. Além de nos aprofundar um pouco mais no universo egocêntrico de Ravenna que aparece ainda mais diva glam nesse longa.
A rainha do Gelo (Freya interpretada por Emily Blunt) é um show a parte com suas expressões faciais que sempre parecem tão calmas mesmo quando ela comete atrocidades. Suas maldades são muito bem explicadas e justificadas nos impossibilitando de odiá-la.

É um filme que eu recomendo não somente pela história bem construída como também pelo perfil dos personagens serem tão bem desenvolvidos que você se sente amiga deles. Ok, o perfil do caçador é o menos desafiador e por isso o menos desenvolvido, mas fico em dúvida se o problema é roteiro ou atuação ruim de Chris Hemsworth que mesmo tendo um personagem que dá nome a franquia sempre fica em segundo plano desde o primeiro longa.

4/5