Critica do filme "Animais Noturnos" (Nocturnal Animals)

25.12.16

LIVRE DE SPOILERS

Suzan Morrow (Amy Adams) é diretora de uma célebre galeria de arte e vive confortavelmente em sua casa com seu marido e seus empregados, até que certo dia recebe um embrulho: um manuscrito do livro Animais noturnos, escrito por seu ex-marido Edward Sheffield (Jake Gyllenhaal). O livro de Jake conta a história de Tony Hastings e sua esposa e filha que estão em uma viagem de férias para o Maine, até que em uma estrada deserta seu carro é parado por Ray (Aaron Taylor –Johnson) e a partir dai, a vida da família sofre um destino incerto.

Enquanto Suzan lê o livro e vai vendo reflexos da sua própria vida com Edward entre as páginas, os espectadores podem conhecer e entender o que aconteceu na vida dos dois e qual é o seu passado. O longa é uma adaptação do livro Tony e Suzan, escrito por Austin Wright e lançado pela editora intrínseca, e como toda adaptação, o filme sofreu o desafio de contar uma história sem que ela parecesse confusa e comprimida. A estratégia usada foi contar a história dos dois pontos de vista: De Suzan lendo o livro de Jake e relembrando sua própria história. E do ponto de vista do personagem do livro de Jake, o Tony, que também foi interpretado pelo Jake Gyllenhaal — Sim, dois papéis em um filme só — a estratégia funcionou e os acontecimentos ficaram organizados e pouco a pouco é fácil de entender o que está acontecendo.


A direção de Tom Ford está excelente, ele cumpriu seu papel ao separar bem as tramas de Suzan e Tony. Enquanto as cenas com Suzan eram mais frias e dramáticas, as cenas com Tony eram mais quentes e pesadas, o que num geral deixa todo o filme numa atmosfera tensa, o que também ajudou foi a trilha sonora composta por Abel Korzeniowski que era intercalada com momentos de silêncio e suspense.

A história apesar de tensa, também é triste e causa certo desconforto no espectador. As duas narrativas se amarram muito bem, e juntando todos os elementos, esse sem dúvida foi um dos melhores thrillers do ano. Se você gosta de filmes pesados, tristes e dramáticos que também embarcam em temas como vingança e traição, essa com certeza é uma boa recomendação.

Lembrando que o filme estreia dia 29 de dezembro.

Nota: 5/5

0 COMENTÁRIOS:

Postar um comentário