Crítica do filme "Passageiros"

26.12.16


LIVRE DE SPOILERS

Durante uma viagem espacial do planeta Terra a uma colônia chamada Homestead II a nave que transportava 5259 pessoas, incluindo tripulação e passageiros, sofre a colisão com alguns asteroides e isso provoca um mal funcionamento. O primeiro defeito apresentado foi a falha em uma cápsula, a de Jim Preston (Chris Pratt), 90 anos antes da data prevista. Um ano depois o mesmo acontece com a cápsula de Aurora Lane (Jennifer Lawrence), porém de forma intencional, pois Jim decide acordá-la por sentir-se sozinho. Com o tempo eles percebem que há algo de errado com a nave e isso ameaça a vida deles e das outras pessoas a bordo.

A fotografia do filme é espetacular em todos os sentidos. A forma como a nave foi imaginada é um tanto quanto interessante e pouco comum. Em muitas cenas nos maravilhamos com paisagens do espaço que fazem com que qualquer ficar impressionado.


É compreensível a mensagem de que o ser humano precisa conviver em sociedade, caso contrário ele perde toda sua humanidade  e entra em colapso. O que pecou um pouco foi o romance entre os dois personagens. Apesar da química e entre Chris e Jennifer a parte romântica ficou entediante, mesmo que tivesse a função de deixar maior ainda o choque quando Aurora descobre sobre o que Jim fez.

O final foi um tanto quanto feliz demais. É claro, as pessoas adoram ver os casais sorrindo, alegres e juntos, mas isso deixa tudo previsível. Talvez uma escolha mais dramática teria sido uma abordagem melhor e mais impactante.

O filme estreia dia 05 de janeiro nos cinemas.

3/5

2 comentários:

  1. Já que a Nave tem a capacidade de ressuscitar, por que não a usaram em seu próprio dono ?

    ResponderExcluir