2.3.17

RESENHA DO LIVRO 'ALUCINADAMENTE FELIZ' DE JENNY LAWSON


Alucinadamente Feliz conta de um jeito irônico e bem humorado os desafios que Jenny Lawson já teve que enfrentar em sua vida devido aos transtornos psicológicos que ela possui e precisa aprender a conviver.

LIVRE DE SPOILER

O livro realmente atende a proposta do subtítulo de ser engraçado, apesar de ser sobre coisas horríveis. A forma como Jenny retrata seus problemas e as situações terríveis que já teve que passar é simplesmente brilhante, leve e instigante.

O mais interessante do livro é que sempre tiramos ensinamentos de cada uma das coisas que ela já passou. Um dos que eu mais me identifiquei e inclusive uso em minha vida, está presente logo nas primeiras páginas a filosofia do "finja que é boa nisso" que nada mais é do que você se convencer de que é boa em algo que gostaria de ser (mas, na real não é) até que de tanto fingir isso vire um hábito e você acabe se tornando realmente boa.


Outro ponto positivo do mesmo é a forma como ele é escrito, nos sentimos como se estivéssemos conversando com Jenny, como se fossemos seu diário pessoal ou amigo mais íntimo. Sempre com um excelente humor ela nos conta sobre sua vida.

A mesma sofre de depressão altamente funcional com transtorno de ansiedade grave, depressão clínica moderada, distúrbio de automutilação brando, transtorno de personalidade esquiva e um ocasional transtorno de despersonalização, além de tricotilomania –– pelo menos esses são os distúrbios que já foram clinicamente comprovados, tá?


Vale ressaltar mais uma vez que apesar de uma temática forte e que tinha tudo para ser um livro triste de lamúrias sobre como a vida pode e saber ser injusta, ele nada mais é do que um manifesto.

Alucinadamente Feliz é o jeito como Jenny decidiu levar a sua vida. E é a forma como todos nós também deveríamos levar a nossa.

Um livro encantador, doce, engraçado e inspirador.

PS: A história sobre Rory o guaxinim sorridente da capa é a melhor de todas!

4/5

0 COMENTÁRIOS:

Postar um comentário