Review: Shadowhunters: 2X14 The Fair Folk

29.6.17


Em "The Fair Folk", depois de todos aqueles assassinatos, os Shadowhunters devem tomar medidas para investigar os envolvidos e para melhorar as relações com os submundanos.

POSSUI SPOILERS DO EPISÓDIO

O episódio começa com Jace tocando piano, uma cena belíssima, mas que remete a lembranças de sua infância com Valentim.

Alec, agora como chefe do Instituto, anuncia que a partir de agora fará reuniões de gabinete com líderes do Submundo. Dessa forma, acredita que pode estreitar laços e mostrar que ninguém precisa ser visto como inimigo. Para isso funcionar e não ser acusado de favoritismo pelos feiticeiros pede para Magnus manter uma postura profissional durante as reuniões, o namorado compreende e acata o pedido. Ao contatar Luke, o lobisomem parece receoso e quer a morte de Valentim.

Jace e Clary recebem a missão de investigarem a Rainha Seelie. Por conta das mortes do episódio anterior terem sido causadas por uma Seelie eles precisavam fazer alguns questionamentos. No final a viagem ganhou mais um integrante: Simon, quem não deixa a namorada em nenhum momento.

Maryse volta a Nova York e está extremamente orgulhosa do filho que colocou os Lightwood de volta no comando. Ela ainda vive o drama de ter sido traída, mas não quer deixar transparecer para que sua carreira políticas não seja afetada, além do fato da filha mais velha ainda não saber do fato.

Isabelle, ainda se recuperando fisicamente, está nervosa com a volta da mãe. Assim, desconta em treinos pesados. Sebastian, no entanto, acredita muito na amiga e não deixa de dar o apoio.

Luke recebe uma mensagem anônima por meio de um celular descartável que oferece ajuda para obter a morte de Valentim. A princípio recusa pois tentará ver a repercussão da primeira reunião de gabinete. Seus passos continuam investigados por sua parceira, Ollie.

Ao chegar a Corte temos uma surpresa: a Rainha Seelie tem a aparência de uma criança, isso lhe da uma imagem jovem e inofensiva.

Com a chegada dos submundanos ao Instituto, Sebastian conhece Raphael e ambos não gostam um do outro. O vampiro parece preocupado ao perceber a proximidade do forasteiro com Isabelle, já Sebastian relembra Raphael que ele é o responsável por um dos momentos mais tristes de Izzy.



Insatisfeito com o andar da reunião Luke decide que aceita a ajuda anônima. Entretanto, seus planos são afetados por Sebastian que percebeu seus movimentos até a região das celas. Assim ele é impedido e preso. Nessa cena temos um breve diálogo entre Sebastian e Valentim digno de deixar uma pulga atrás da orelha. Como uma oferta de paz Luke é preso, mas Alec explica como seus atos poderiam ter prejudicado a todos.

Rainha Seelie demonstra grande interesse em Simon como aliado e fará de tudo para colocá-lo contra os Shadowhunters. Isso inclui propor um jogo: prender Simon e Jace, sendo que a única forma de libertação é se Clary desse o beijo que mais deseja. Nesse momento ela beija o namorado, mas nada acontece. Quando ela beija Jace os dois são libertados e então temos um vampiro magoado, dois shadowhunters confusos e uma rainha vendo o mundo "queimar".

Maryse e Izzy tem um belo momento em que ambas são sinceras uma com a outra, o que inclui contar sobre a traição que a mãe sofreu e o vício da filha. Depois da conversa libertadora, Isabelle confronta Raphael e declara-se quanto a seus sentimentos, mas o vampiro diz não ser bom para a garota.

Agora a cena que vai te deixar chocado(a): Sebastian aparece tocando piano, assim como Jace no início. Depois é mostrado um celular destruído, o que sugere que ele era o cúmplice anônimo de Luke, e por fim ao abrir a porta de um closet: um prisioneiro. Afinal, quem é Sebastian Verlac?

Esse foi um episódio realmente bem estruturado e interessante. Will Tudor é incrível na pele de Sebastian e seduz a todos com a atuação, o shipp Clace está cada vez mais perto de acontecer e Simon tem grandes chance de deixar de ser só o namorado de Clary. Com certeza os fãs da série e dos livros foram agradados.

4,5/5






0 COMENTÁRIOS:

Postar um comentário