REVIEW: GAME OF THRONES - 7X06 BEYOND THE WALL

21.8.17

A grande guerra se aproxima e Jon Snow, acompanhado de guerreiros destemidos, vão atrás de uma prova para convencer os líderes ao sul da Muralha.

POSSUI SPOILERS DO EPISÓDIO

Durante a caminhada até o exército de mortos-vivos, Tormund pergunta a Jon sobre seu encontro com a Rainha. O Rei do Norte conta sobre como ela é e sobre a exigência de jurar lealdade à Casa Targaryen. O selvagem lembra então o líder Mance Rayder, que fez com que seu orgulho custasse vidas. 

Gendry ainda tem ressentimentos com os membros da Irmandade, mas logo é calado por Sandor Clegane. Jon e Jorah conversam sobre o Lorde Comandante Jeor Mormont e Eddard Stark. Jon vê nessa situação a oportunidade de devolver Garralonga à Jorah, mas o cavaleiro não a aceita por ter levado vergonha ao pai e à sua casa.

Pelo jeito o plano de Lorde Baelish funcionou. Arya revela ter encontrado a carta escrita pela irmã na primeira temporada e a acusa de ter ajudado os Lannisters contra os Starks. Sansa explica que era uma criança e que foi forçada pelas circunstâncias, mas graças a ela Winterfell retornou para sua Casa. Arya percebe a apreensão da irmã pois essa é uma informação que não pode chegar aos lordes do Norte, mas ela não decide como irá usá-la. Vemos então que cada uma das irmãs foram guiadas por duas vertentes durante a série: o medo e a raiva.

Chegou a hora de Tormund conhecer Clegane, mas o Cão de Caça não parece muito receptivo. O selvagem conta sobre uma mulher para a qual quer voltar e depois de uma breve descrição Clegane assimila que ela é Brienne de Tarth. Os produtores dão ao público mais um pouco desse romance que nem começou de uma forma divertida e cativante. Beric conversa com Jon sobre seu pai e sua mãe (ele não cita nomes), além da relação que ambos compartilham com o Senhor da Luz. Pouco tempo depois eles avistam uma montanha que parece uma ponta de flecha, a mesma vista por Sandor Clegane nas chamas.        

Daenerys está apreensiva na Pedra do Dragão, mesmo com Tyrion tentando acalmá-la. Ela relembra os homens que passaram pela sua vida e que tomaram decisões heroicas e que ameaçaram a própria vida, entre eles Jon Snow. Ou seja, sutilmente o casal ganha força para acontecer. Olhando para assuntos mais importantes, Jaime promete nenhum movimento dos Lannisters até que haja o encontro com Cersei se Tyrion conseguir controlar a impulsividade de sua rainha. Daenerys não gosta de ouvir isso e, quando seu Mão sugere o planejamento de um sucessor, piora seu humor. Apesar dessa sugestão ter fundamento, Tyrion foi inocente ao fazê-la.      

Ao norte da Muralha, a equipe de captura avista um urso morto-vivo e, antes que pudessem fazer algo, são atacados. Depois de muito esforço, a criatura é morta depois de ter feito uma vítima e ferido Thoros. Para tentar encontrar o exército, eles observam as pegadas deixadas pelo urso e as seguem. 

Sansa compartilha com Lorde Baelish sua desconfiança da lealdade dos lordes, principalmente que a irmã tem a posse de sua carta. "Mindinho"acredita que a Lady de Winterfell pode pedir a Brienne que interceda caso Arya tente lhe fazer algum mal, afinal, ela prometeu proteger ambas as filhas de Catelyn Stark.  

Através de uma fenda, eles avistam uma pequena parcela dos mortos-vivos. Com um objetivo em mente, eles decidem atacar. Ao destruir o white walker que liderava, quase todos os corpos se desintegraram. O único que permanece de pé é capturado, mas consegue pedir por reforços. Ao perceber o perigo, Jon pede a Gendry que volte a Atalaialeste para mandar um corvo à Daenerys. Os que permaneceram ali tentam fugir pelo gelo e acabam encurralados por um grande exército que não ataca por conta da barreira de água criada pelo gelo quebrado. Contra todas as possibilidades, Gendry consegue chegar até a Muralha e pede a Davos que a mensagem seja enviada. Quando Daenerys recebe, ela decide agir, mesmo diante dos protestos de Tyrion, e leva seus três dragões para o combate.

Thoros é o primeiro a morrer congelado, mas todos sabem que é questão de tempo até isso acontecer com o resto. Jorah comenta sobre o que aconteceu quando o white walker foi morto e os outros corpos sumiram. Beric sugere matar o Rei da Noite, já que ele que originou a todos, mas Jon sabe que essa seria uma tarefa impossível. Por isso, ele prefere se atentar ao plano e torcer pela ajuda da Mãe dos Dragões.   

         
Sansa recebe uma convite para ir a Porto Real, mas isso não a agrada. Ela deseja que Brienne vá em seu lugar, mas a cavaleira não fica feliz com a ideia. Deixar a Lady de Winterfell tão exposta a Lorde Baelish seria trair a promessa que fez a Catelyn, mas Sansa recusa tal proteção e Brienne acata a decisão da garota Stark. Ela terá seu reencontro com Jaime Lannister, aquele com quem desenvolveu uma boa amizade em temporadas passadas.

Sandor Clegane atira pedras nos mortos-vivos e uma delas denuncia que a barreira de água foi congelada. Ao perceber isso, o exército avança para o ataque e a luta se inicia. Quando parece ser o fim, a Mãe dos Dragões chega com seus filhos e dá aos fãs da série belas imagens de fogo e destruição. O Rei da Noite usa uma flecha especial para atirar em Viserion com sua própria força. O dragão cai no gelo e afunda sem vida. Daenerys fica em choque, mas logo recobre a consciência quando Jon a manda partir, mesmo que isso signifique deixar o Rei do Norte para trás. Jon Snow daria adeus a Game of Thrones se não fosse a chegada inusitada de Benjen Stark em um cavalo. O tio, que também ajudou Bran, salva o sobrinho ao dar-lhe o cavalo e abraça a morte em uma última luta contra white walkers.               

Sansa descobre sobre os rostos que Arya carrega consigo. A irmã mais nova conta sobre sua trajetória em Bravos e como consegue ser ninguém e todos ao mesmo tempo. Ela claramente ameaça Sansa e deixa claro que pode tomar o lugar da irmã se quiser. Os ressentimentos que Arya já tinha voltaram com toda força depois dos esquemas de "Mindinho", principalmente se ela sentir que Sansa pode oferecer algum perigo a Jon.

Daenerys não perde a esperança no retorno de Jon e fica aliviada ao ouvir uma trombeta anunciar sua chegada. Depois dos devidos cuidados, ele acorda e a vê sentada em sua cama. Jon lamenta a perda de Viserion, mas a Rainha entende que esse foi um mal necessário para que ela acreditasse nos white walkers e se aliasse a causa. O Rei do Norte finalmente promete lealdade a Rainha Targaryen e oferece um momento de confiança e intimidade entre os dois.

Com o uso de correntes, o exército dos mortos-vivos retira o dragão morto da água. O Rei da Noite vai calmamente até ele e, depois de um contato, Viserion abre os olhos azuis e revela o maior medo que a série pode oferecer: um dragão morto-vivo.

Foi-se o tempo em que Game of Thrones era inusitado. Isso não é o pior, já que depois de 7 temporadas é difícil seguir a história de uma forma que ninguém tenha imaginado. O que realmente incomoda é o descaso com que a série tem sido feita, apresentando situações onde mortos-vivos conseguem correntes enormes e figurantes, que surgiram do nada, sendo mortos para que principais sejam poupados. A série tem uma magnitude absurda, mas vem cometendo erros vistos em séries em suas primeiras temporadas.  Apesar do fanservice fazer bem ao coração do público, Game of Thrones corre o risco de perder o respeito que ganhou nos últimos 6 anos.

3,5/5

0 COMENTÁRIOS:

Postar um comentário