REVIEW: SHADOWHUNTERS - 2x20 BESIDE STILL WATER (SEASON FINALE)

15.8.17

Shadowhunters tem uma season finale com momentos emocionantes e uma promessa de vilão para o futuro.

POSSUI SPOILERS DO EPISÓDIO

Se você achou que Jonathan tinha deixado a série você está errado. O jovem chegou até uma praia extremamente ferido, mas vivo. Ele chama pela mãe e, com o seu sangue, forma um pentagrama para a abertura de uma fenda. Dela saiu um demônio com aparência semelhante a de um dragão.

Simon e Luke foram até Magnus para contar sobre o sequestro de Maia. Eles desconfiam firmemente da Rainha Seele, mas o feiticeiro não vê razões para isso ser verdade. De todo jeito ele promete perguntar à rainha sobre isso depois que cuidar dos interesses de seu povo. Na Corte Seelie, a Rainha oferece um banquete a Maia, mas ela recusa. Quando questionada sobre Simon ela desconversa e por último tenta fugir, mas sem sucesso. É enviada, então, até o bosque peregrino.

As barreiras ainda estão nos limites da cidade e, por isso, o Instituto acredita que Valentim não deixou Nova York. Clary parece triste por conta do destino de Jonathan e Jace a consola, mas são interrompidos por um alerta de demônios. Os shadowhunters vão as ruas e encontram um demônio numa forma nunca vista. Alec utiliza sua ótima habilidade com o arco e o acerta sem dificuldades, mas o corpo desse se divide em demônios menores e cada um toma um destino.

Luke e Simon vão a Corte Seelie e exigem respostas da Rainha. Ela assume o sequestro de Maia e que realizou acordo com Valentim para ajudá-lo a passar pelas barreiras. Luke ameaça contar à todos sobre essa traição, mas a ameaça não surte nenhum efeito. A Rainha deseja falar apenas com Simon e, após o consentimento do vampiro, Luke parte em direção ao bosque peregrino atrás da amiga.

Enquanto procuram o demônio, Clary recebe a ligação de Luke sobre Valentim ter conseguido uma forma de chegar a Idris. Eles precisam ir até Alicante para reforçar proteção ao Lago Lyn, mas Isabelle e Alec permanecem em Nova York para controlar as ações demoníacas.Utilizando sua habilidade de criar runas, Clary abre um portal e vai até Idris acompanhada por Jace.

A cidade tem mais de 50 demônios voando sem destino e sem tentar atacar ninguém, o que é atípico. Os shadowhunters precisam da ajuda de um feiticeiro poderoso para fechar a fenda de onde eles vem, ou seja, precisam de Magnus. Alec fica receoso porque sabe que o ex não quer se envolver mais em seus problemas, mas imagina que se contar sobre a Rainha Seelie pode convencê-lo. Ao chegar no apartamento de Magnus, o feiticeiro já está ciente da situação sobre o acordo. Alec acrescenta informações sobre a fenda e o feiticeiro decide ajudar para salvar vidas.

Clary e Jace chegam até o Cônsul Malachi, responsável pela proteção do Lago Lyn, e falam sobre Valentim. O cônsul, entretanto, não se surpreende com a informação já que é um membro do Ciclo. Jace e Clary são presos por Malachi e seus homens. Jace fica irritado ao lembrar como confiaram no homem que acabara de os aprisionar. Malachi acredita que apoiar Valentim é realizar a vontade dos anjos, ou seja, acabar com membros do Submundo e demônios.

Os demônios que estão em Nova York são asmodei, ou seja, são inteligentes, originais do Edom e trabalham em bando. Izzy, Alec e Magnus dirigem-se ao local da fenda e lá encontram sangue. Magnus usa seus poderes para selar a entrada, mas não consegue impedir um dos demônios. Alec tenta dar cobertura ao feiticeiro, mas no final Magnus é que salva o shadowhunter. Depois de muito esforço físico o Alto Feiticeiro do Brooklin consegue fechar a fenda.

Luke procura por Maia, mas é interceptado por cavaleiros Seelie. Depois do combate, ele continua seu caminho e finalmente acha a amiga que vagou por horas pelo bosque peregrino. Logo em seguida, Simon e a Rainha se juntam aos outros. Rainha Seelie permite que todos vão e Luke desconfia de tal bondade, mas os amigos ignoram e todos partem.


Cônsul Malachi decide matar Jace e Clary, mesmo que isso possa enfurecer Valentim. A garota será decapitada primeiro e não ve forma de salvação, mas ver a amada em perigo faz com que Jace ative seus poderes. Ele se liberta da prisão e começa o combate, Clary aproveita e também consegue escapar. A dupla tem sucesso e mata a todos, incluindo Malachi. O Instituto não tem ideia do que se passa em Idris e agora não consegue achar os asmodei nos radares terrestre e aéreo, como se tivessem sumido.

Clary e Jace chegam ao Lago Lyn e são surpreendidos por Valentim que acerta coração do "filho" com uma faca. Alec sente uma forte dor no peito e sabe que o parabatai está mal. Jace pede desculpas a amada e diz que a ama. Sem poder fazer nada para ajudar, Clary chora ao ver que Jace a deixou. Consumida pelo ódio, a shadowhunter ataca Valentim mas é deixada inconsciente com um golpe. Alec vê sua runa parabatai sumir e sabe que Jace morreu. Ele, Izzy e Magnus decidem ir à Alicante para ajudar os amigos.

Clary recobre a consciência e vê o pai iniciar o ritual. Raziel emerge do Lago Lyn em sua forma majestosa. Valentim pede a morte dos demônios, dos submundanos e dos shadowhunters que os protegem para honrar a vontade dos anjos. Raziel declara que essa não é a vontade dos céus, mas aquele que derramar o próprio sangue terá direito a um pedido. Clary consegue se soltar e impede que Valentim continue o ritual. Depois de um intenso confronto, a shadowhunter mata o pai com inúmeras facadas.

Clary vai até o anjo e diz que não quer o mesmo que o pai. Raziel diz o nome da garota e a lembra que com seu sangue poderá fazer um pedido. Com todos os desejos do mundo ela só consegue pensar em um: Jace voltar a vida. O anjo some e Clary vai até o amado. Jace abre os olhos e a amada conta o que aconteceu. O Herondale a lembra que trazer alguém da morte sempre traz uma consequência, mas a garota não quer pensar nisso e o beija. Os amigos se juntam a eles e quando Alec pergunta o que aconteceu Jace esconde sobre sua morte.

É hora de celebrar! Shadowhunters e submundanos estão junidos depois da derrota de Valentim. Relações de amizade são fortalecidas, principalmente entre Clary, Simon e Isabelle. Os casais estão mais unidos, incluindo Magnus e Alec que tem uma reconciliação sincera e esperada pelo público.

Mas nem tudo são flores. Luke é a pessoa mais animada da festa, mas toda essa felicidade é interrompida pela chegada de Ollie que sabe sobre o parceiro ser um lobisomen. Simon, apesar de gostar de estar com Maia, diz que precisa ir até o DuMort para contar a novidade aos vampiros, mas na verdade seu destino é a Corte Seelie. O que eles conversaram antes de Maia ser libertada?


Jace claramente não está bem e sofre com sintomas físicos e psicológicos. Quando questionado por Clary sobre ter mentido para Alec, o shadowhunter disse que certas coisas não devem ser ditas. Só uma coisa pode ser mais estranha que isso: a cena final. Os demônios asmodei desaparecidos encontram-se em uma caverna e juntos formam o corpo de uma mulher que anda até o corpo de Jonathan e o chama de filho. Quem é esse ser?


Podemos considerar season finale como satisfatória. Não é segredo para ninguém que os efeitos especiais incomodam, mas o enredo desse último episódio faz o público ignorar isso. O detalhe de episódios passados que afetou nesse foi a morte de Jocelyn. Já que a filha podia pedir qualquer coisa no mundo foi estranho ela nem cogitar a volta da mãe, mesmo que no final decidisse por Jace. De uma forma geral, os produtores conseguiram nessa segunda temporada usar os livros de Cassandra Clare como uma base, mas também inovar. Agora só falta dar uma abordagem mais sólida para que a série aumente sua credibilidade.

A próxima temporada promete ser sombria e mais séria para a alegria dos fãs. Uma coisa é certa: continue acompanhando o Acidamente Sensível pois aqui acreditamos que todas as lendas são verdadeiras.

4/5

0 COMENTÁRIOS:

Postar um comentário