'2 FILHOS DE FRANCISCO - O MUSICAL' TRAZ A EMOCIONANTE HISTÓRIA DE ZEZÉ DI CAMARGO E LUCIANO PARA O TEATRO

25.9.17
Foto: Marcelo Ribas/Brazil News

A Tickets For Fun traz sua primeira montagem inteiramente nacional depois de três anos de planejamento apresentado por Ministério da Cultura e com patrocínio da Vivo e da Uber. O Acidamente Sensível conferiu três números e conta um pouco sobre o que vocês podem esperar.

Em "Quermesse", Francisco (Rodrigo Fregnan) percebe a vontade do filho mais velho em se envolver coma música. Marco Lima conseguiu um cenário colorido e cheio de referência às festas religiosas do interior de , esse trecho mostra a relação de Mirosmar com Helena (Laila Garin) que o apoia em um momento de fraqueza.

No segundo número, temos um momento de humor e inocência por parte de Francisco que faz os filhos comerem ovos para cantarem como os galos. O momento é influenciado pela iluminação de Cesar Ramires, o que valoriza mais ainda a interpretação dos atores mirins Marco Souza e Renatinho, intérpretes de Mirosmar e Emival, da música "Tristeza do Jeca".

Não poderia faltar o momento de consagração de Zezé di Camargo e Luciano com a música "É o amor". Em pouco mais de um ano, o CD de estreia dos cantores atingia a casa de 1 milhão de cópias. Nessa cena há uma reunião muito emocionante e verdadeira entre a família Camargo e vemos o quanto Beto Sargentelli e Bruno Fraga se entregaram a seus papeis.

O diretor desse espetáculo é Breno Silveira, também diretor do longa homônimo, um estreante no mundo dos musicais. Ele admitiu que seria estranho ver outro diretor no lugar e por isso não abriu mão de estar a frente dessa história. A adaptação da história para o teatro foi feita pelas roteiristas Carolina Kotscho, também responsável pelo roteiro do longa e "Simplesmente Helena", e Mariana Elisabetsky. A dupla conseguiu abranger tudo e ainda trazer novidades, como um destaque maior para Helena e seu talento musical.

Beto e Bruno encontraram com os ídolos sertanejos, que estão envolvidos no projeto desde o início, para entenderem melhor os trejeitos, a maneira como eles falam. O intérprete confessou que tinha medo que Luciano não gostasse dele, mas isso felizmente não aconteceu. Sargentelli disse que foi necessário um trabalho com uma fonoaudióloga para que pudesse atingir notas agudas de forma saudável e lembrou:

Eles estão vivos aí, estão na mente de todo mundo muito presente. É um grande desafio, disse Beto Sargentelli

Com uma ênfase maior na personagem Helena, Garin revelou que as inspirações da equipe foram o  filme e biografia de Helena,  mas a sua pessoal foram as mulheres fortes de nosso país.

Tenho pensado e visto essas mulheres do Brasil, principalmente no interior, de tempos atrás e mesmo de agora. Essas mulheres fortes que são os tentáculos das famílias. Tenho tido referências de pureza, de ingenuidade. Tenho pensado nessas mulheres que falam pouco, diferente de mim (risada), e que apoiam esses homens que sonham, disse a atriz.
Pra quem acha que quem viu o filme já viu o espetáculo, está muito enganado. O diretor musical Miguel Briamonte garantiu que o universo musical dessa obra está muito mais amplo por conta da estrutura e conta com músicas inéditas, números musicais de seis minutos e trilha sonora típica do meio sertanejo.

Foto: Marcelo Ribas/Brazil News

Esse é um projeto com muitas "primeiras vezes". Para T4F, para Silveira, e para o Fregnam que é um ator que veio do teatro convencional e foi extremamente elogiado por seu diretor e colegas de palco. Esse projeto híbrido, assim chamado por Garin, oferece uma zona de risco que o deixa mais interessante. Briamonte disse que o diretor estreante foi o norte dele pois ele era muito claro quanto ao seu objetivo de demonstrar a emoção mais sincera a plateia, independente da forma que isso seria feito. Breno Silveira concedeu uma pequena entrevista para a nossa equipe e você confere logo abaixo:

Acidamente Sensível - Você sempre enfatiza nos seus projetos a emoção. No que o teatro te permitiu mostrá-la de forma melhor e no que você encontrou dificuldade?

Breno Silveira - O teatro é muito diferente, a emoção é viva, ela muda a cada dia, ela traz coisas dos estados emocionais de cada dia do ator. Então é muito louco ver o espetáculo cada dia interpretado de um jeito levemente diferente, lógico que ninguém muda a fórmula completa, mas ao mesmo é muito rico porque você começa a ver o ator trazer quinhentas possibilidades e elas não se esgotam. É uma interpretação diferente porque ela não pode ser minimalista como o cinema faz e ao mesmo tempo ela não pode ser grande demais pra que não perca a emoção.

Acidamente Sensível - Sobre a escolha dos atores: qual foi a maior preocupação na escolha das crianças?

Breno Silveira - Trazer dois rouxinóis, duas crianças que cantassem e tivessem um timbre muito parecido com o que a gente conseguiu no filme. Dois pequenos rouxinóis que cantam e duas vozes que combinem, tem isso né? Porque dupla sertaneja as vezes não casa, as vezes você traz dois meninos que fazem primeira voz.

Acidamente Sensível - Ainda é muito cedo pra dizer, mas agora musicais são algo que você quer continuar trabalhando?

Breno Silveira - Eu acho que abre um caminho diferente na minha vida, na minha carreira. Eu, por enquanto, tô sentindo muito prazer em fazer e adoraria fazer outro. Vamos ver como anda , eu quero entender como é a reação do público, como isso volta. Como falaram aqui: é a primeira vez pra muita gente e se essa salada que a gente ta fazendo trouxer emoção, e eu acho que vai trazer, eu posso pensar em me arriscar em outro.


'2 FILHOS DE FRANCISCO - O MUSICAL'

Curta temporada: 05 de outubro a 17 de dezembro de 2017.
Local: Teatro Cetip (Rua dos Coropés, 88 - Pinheiros)
Horários: quintas e sextas, às 21h; sábado, às 17h e 21h; domingo, às 16h e 20h.
Duração: 120 minutos em dois atos (com intervalo de 15 minutos)
Ingressos: a partir de R$25,00 pela Tickets For Fun ou na bilheteria do teatro.

0 COMENTÁRIOS:

Postar um comentário