7.2.18

"ATÉ QUE A CULPA NOS SEPARE" ROMANCE DE LIANE MORIARTY | RESENHA



O livro "Até que a culpa nos separe" traz a história de três casais Clementine e Sam que possuem duas filhas, Vid e Tiffany que são vizinhos de Erika e Oliver. É engraçado notar como casais que tem a vida tão entrelaçadas são tão diferentes um do outro.

Enquanto Clementine e Sam são extremamente desorganizados e tem filhos, Érika é amiga de infância de Clementine e juntamente com Oliver são bem sucedidos em sua vida apesar de não terem filhos, já quanto Vid e Tiffany temos um casal que está em seu segundo casamento e possuem apenas uma filha.

A trama começa a se desenrolar quando Vid convida seus vizinhos Érika e Oliver para um churrasco, porém como eles já haviam marcado de se encontrar com Clementine e Sam, no mesmo dia resolvem levá-los com eles. Era para a tarde ter se desenrolado de forma comum e rotineira mas, um acontecimento inesperado faz tudo mudar e dá uma baita reviravolta na história.




Um ponto importante da narrativa é que a mesma é contada em terceira pessoa e usa o método de intercalar passado e presente na hora de contar os fatos, além de intercalar entre os pontos de vistas dos personagem o que gera para nós que estamos lendo o livro maior aproximação dos personagens e suas motivações.

O ponto alto de qualquer livro de Liane Moriarty é facilidade com a qual ela joga verdades nuas e frias na nossa cara, com simplicidade de forma que torna tudo crível para quem as lê, é quase como se  gente fosse parte da história juntamente com seus personagens.

A temática que a primeira vista parece ser algo simples aborda assuntos como transtorno obsessivo, acumulação, estresse pós traumático entre outros.

Talvez a única parte que incomoda no livro é o ritmo da história que acaba não conseguindo fazer você se prender como deveria, um desenvolvimento mais rápido poderia solucionar essa pequena falha, que pode não ser percebida pelos leitores menos atenciosos.

Escrito por: Liane Moriarty
Editora: Intrínseca
Páginas: 461
Nota: 3/5

0 COMENTÁRIOS:

Postar um comentário