7.3.18

De maiô vermelho


A praia é logo ali. Não há nenhuma nuvem no céu. Então pega aquele maiô vermelho que você comprou no verão passado, aquele que você sempre quis usar mas desistiu várias vezes por não achar bom o bastante. Tira ele do fundo da gaveta. Pega os óculos de sol e o protetor solar. Aproveita que está quente lá fora, quente demais pra ficar em casa. Pega o maiô vermelho e vai tirar as fotos que você sempre teve vontade, vão ser tantas que vai ser impossível escolher uma só. Pode deixar a toalha de lado. Não ligue pras suas marcas, elas são história. Cada um sabe as que tem, e as suas, são bonitas demais pra ficarem escondidas. Elas são um lembrete de tudo o que te fez chegar até aqui. Cicatrizes são lembranças.

Mas me diz, quando foi que você parou de gostar do mar? Porque é que você parou de gostar do mar? Quando foi que a suas inseguranças começaram a ser mais importantes que a suas paixões? Antes você só fugia do sol. Quando foi que se esconder de si mesma virou a única opção? Eu espero que você pare de ser a coadjuvante, a garota que sempre vai no banco de trás, que nunca tem coragem de usar aquele vestido rendado ou que se esconde atrás dos outros na hora de tirar uma foto. O mundo quer te ver. Você só não sabe disso ainda.

...........................

Mas um dia você vai olhar para trás e pensar: "Que menina boba eu era!" Talvez demore,talvez você tenha perdido muitas pessoas e momentos importantes até lá, mas quando você se der conta da sua imensidão as coisas vão mudar. Você vai mudar. Os medos vão continuar lá,é claro que vão, mas você vai aprender a conviver com eles. Quando você criar coragem de colocar aquele maio vermelho, finalmente vai se lembrar porque sempre gostou tanto do mar.

0 COMENTÁRIOS:

Postar um comentário