9.3.18

Filme "15h17: Trem para Paris" uma história real que não convence


Em uma viagem entre amigos pela Europa, o civil Anthony Sadler, o soldado Alex Skarlatos e o piloto das forças áreas Spencer Stone precisam pensar e agir rapidamente para impedir um terrorista de causar uma tragédia em um trem com destino a Paris.

O caso ocorreu em 21 de agosto de 2015, e o filme foi baseado em um livro de memórias escrito pelos três amigos, que inclusive são interpretados por eles mesmos na trama. No entanto, os personagens principais não são cativantes, nem vivenciam cenas onde possam transparecer para o público um pouco mais de cada personalidade, deixando sempre aquela expectativa por uma cena de reflexão ou drama que possa mudar o percurso da narrativa, porém elas nunca chegam.

Se os protagonistas não convencem e só conseguiram dar vida ao filme na cena de ação do trem, por outro lado, o elenco mirim merece destaque, entregando atuações convincentes, trazendo um pouco de naturalidade e espontaneidade ao longa.

Infelizmente Jenna Fisher e Judy Greer também não impressionam, interpretando personagens que não contribuem muito para que possamos compreender as motivações ou características dos “heróis”.

A linha do tempo do filme não faz muito sentido, voltando várias vezes no passado dos personagens, entendemos como os três amigos se aproximaram na infância e como eles escolheram suas profissões na vida adulta, no entanto, essas lembranças não desencadeiam nenhum grande acontecimento no longa. O que reforça a ideia de que toda a trama no trem acontece simplesmente devido ao acaso.

Infelizmente o filme deixou a desejar, principalmente por ter sido dirigido por Clint Eastwood, que já ganhou duas vezes o Oscar de Melhor diretor e de melhor filme, e por ser conhecido por dirigir filmes do mesmo gênero com facilidade, Eastwood entregou um filme básico, com cenas vazias (vide a cena do pau de selfie) e que de nada ajudam na trama, fazendo inclusive com que esqueçamos do assunto principal diversas vezes no decorrer do filme.  

Acredito que toda história deva ser contada, e creio que por ser baseada em fatos reais, o ato heroico repercutiu e merece ser lembrado. Entretanto, a forma como foi apresentado não prende o público, tendo diversas cenas “dispensáveis” e entediantes, entregando um filme morno do começo ao fim.

Nota: 2/5
Distribuição: Warner Bros
Estreia: 08/03/2018

0 COMENTÁRIOS:

Postar um comentário