28.6.18

Crítica | 'Homem-Formiga e A Vespa' veio para conquistar os fãs

Scott Lang lida com as consequências de suas escolhas tanto como super-herói quanto como pai. Enquanto tenta reequilibrar sua vida com suas responsabilidades como o Homem-Formiga, ele é confrontado por Hope van Dyne e Dr. Hank Pym com uma nova missão urgente. Scott deve mais uma vez vestir o uniforme e aprender a lutar ao lado da Vespa, trabalhando em conjunto para descobrir segredos do passado.

LIVRE DE SPOILERS

Homem-Formiga e a Vespa’ conquista em seus minutos iniciais pela simplicidade de seus personagens e trama – envolvendo mistério e comédia de uma maneira leve e divertida, fazendo os seus acontecimentos fluírem de forma dinâmica, como um filme caloroso da sessão da tarde.

Conduzido novamente por Peyton Reed, a direção consegue misturar os elementos já conhecidos pelo público do mundo cinematográfico da Marvel de maneira certeira – onde até mesmo quem já demonstra fadiga com a formula do estúdio consegue embarcar nas brincadeiras do diretor com o universo divertido de seu protagonista.



Cada situação humorística provocada pelo Reed vem acompanhada do carisma que Paul Rudd empresta a seu personagem – onde existe sincronia entre roteiro e atores, sustentada por uma dramaturgia precisa, numa trama que se desenvolve entre caminhos inesperados e cômicos, mas permitindo também uma abertura emocional para seus personagens em um equilíbrio prazeroso e eficaz, com trilha sonora que exalta e acompanha as propostas da trama, em um dos projetos mais concisos do estúdio.


Inesperadamente a vilã cria um contraste com o todo, negativamente. Apresentando uma gênese e conduta simples e uma motivação clara, Fantasma não tem a necessidade de uma construção complexa e desgastante, assim como a trama. Entretanto, apesar de seu sofrimento mais que evidente em uma dramaticidade excessiva e um arquétipo vilanesco entediante – o fator empático não se faz presente, mesmo quando há a tentativa, esvaindo qualquer possibilidade afetiva por parte do público.

Embora apresente alguns aspectos negativos, os mesmos ainda não impedem a funcionalidade de ‘Homem-Formiga e a Vespa’, que se concretiza, novamente, como uma franquia que tem o poder de agir com autonomia, sem a necessidade do contexto excêntrico da Marvel.

Nota: 3,5/5
Distribuição: Disney/Marvel
Estreia: 5 de julho

0 COMENTÁRIOS:

Postar um comentário