"Uma Segunda Chance Para Amar" é o romance de natal que você PRECISA VER!

Imagem


A última vez que vimos Emilia Clarke em cena ela estava *alerta de spoiler* morta e sendo levada para longe por Drogon, eis que o clima natalino surge, e assim como Jesus Cristo Emilia renasce em uma comédia romântica natalina roteirizada por Emma Thompson e dirigida por Paul Feig (Missão Madrinha de Casamento e a A Espiã que Sabia de Menos).

Em Uma Segunda Chance Para Amar ela dá vida a Kate uma jovem cantora cuja vida está um completo caos após um longo período enferma, quando não está trabalhando como Elfo Natalino em uma loja com temática de Natal ela faz audições para West End (a Broadway Britânica) porém sem sorte. Até que ela conhece Tom, um jovem misterioso e bondoso que vai mudando sua perspectiva de vida. Quanto mais Kate conhece Tom mais ela começa a colocar sua vida nos eixos e menos passa a entendê-lo.

Com um roteiro repleto do que um bom filme natalino precisa ter Um Nova Chance Para Amar com romance, músicas temáticas, neve e um lindo final feliz. O filme nos dá uma lição sobre fazer o bem simplesmente por fazer, sem nenhum motivo aparente além de ajudar.

Embalada pelas músicas de George Michael, Emilia Clarke nos mostra sua versatilidade provando que também nasceu para comédia. Nele podemos ver a atriz completamente fora de sua zona de conforto, já que ela própria jamais achou que seria capaz de fazer uma comédia e muito menos cantar nela.



Suas cenas engraçadas surgem em momentos certos sem quebrar o clima do filme. O clima só muda quando a parte dramática acontece, e é aí que vemos a Clarke que já conhecemos, a que sabe segurar longas cenas de drama, fato que lhe rendeu três indicações ao Emmy por sua atuação como Mãe dos Dragões.

A química de Clarke não só com Henry Golding, mas também com Emma Thompson é o que dá gosto de ver. A Relação de Mãe e filha que suas personagens mostram é o que cativa a empatia e identificação do público.

A surpresa do filme não está somente em seu plot, que para alguns pode ter sido meio previsível estilo E Se Fosse Verdade ou Um Porto Seguro, mas também em Emilia cantando. Quando a ouvimos soltar a voz entendemos imediatamente o que encantou não só veterana Emma Thompson e o Diretor Paul Feig como também seu parceiro de cena Henry Golding.

Ao estilo A Felicidade não se compra, o filme de Feig nos faz perceber como é incrível estarmos vivos e fazendo exatamente o que fazemos, porque no final “Você é feito de tudo que você faz.

Distribuição: Universal Studios
Nota: 4,5/5
Estreia: 28/11/19