Resenha: Garota Replay

Imagem


Sinopse: Thizi é uma garota do bem, apaixonada pela vida. Mas, após uma madrugada trágica, sente que tudo à sua volta desmorona. Descobre que Tadeu, seu namorado, beijou uma garota em uma noitada e quebrou o nariz de Tito, melhor amigo de Thizi, quando soube que ele fotografou a prova da traição. Na mesma noite, Tadeu dirigiu bêbado e causou grave acidente, que deixou o amigo Gabiru em coma. Em meio a tanta decepção, Thizi encontra uma Replay de si mesma, uma igual. Agora, não mais a única do planeta, ela se sente a pessoa mais solitária do mundo e precisa entender que só o amor tem o poder de provocar as melhores mudanças. Garota Replay trará reflexões para desvendar os segredos da vida de Thizi. E da sua também...
Nota: 9




Supreendente. Assim é Garota Replay, um livro que começa timido, com as costumeiras reclamações que toda jovem tem da sua vida, e de repente ele se transforma nessa leitura viciante que todos os blogs ficaram falando e eu não conseguia entender!
Garota Replay conta a história de Thizi uma jovem que não sabia que rumor tomar da vida, e não se sentia muito confiante nas suas ações. Em uma noite quando ela não queria mais saber de nada, e por isso saiu para curtir ela se encontra com ela mesmo. Isso mesmo, ela mesma! Dá pra acreditar que roubada? A pobre Thizi querendo se livrar de problemas e ela encontra mais um! 
A trama vai se desenrolando e Thizi começa a descobrir segredos do seu próprio passado e entender melhor essa menina tão parecida com ela, essa "Garota Replay". No final o livro te dá uma baita lição e de quebra te gera momentos maravilhosos com uma linguagem de fácil compreensão e uma leitura viciante. 
Sem dúvida nenhuma é uma leitura que eu recomendo, bem diferente dos livros que estou acostumada a ler, tem um desfecho inesperado e peculiar.


Parte em que eu mais me identifiquei:
Quando dá seu primeiro (Segundo) beijo no Tico.


Trechos que eu mais me identifiquei:

Por que temos o hábito de esquecer nossa própria vida por alguém que não merece a minima atenção?" (Página 36)
Ser a gente mesmo pode não ser fácil, mas encarar quem somos é a melhor maneira de construir uma história de verdade" (Página144)