Crítica do filme "O curioso caso de Benjamin Button"

27.6.13
O Curioso Caso de Benjamin Button
Título Original: The Curious Case of Benjamin Button
Ano: 2008
Minha nota: 5/5
Sinopse: Nova Orleans, 1918. Benjamin Button (Brad Pitt) nasceu de forma incomum, com a aparência e doenças de uma pessoa em torno dos oitenta anos mesmo sendo um bebê. Ao invés de envelhecer com o passar do tempo, Button rejuvenesce. Quando ainda criança ele conhece Daisy (Cate Blanchett), da mesma idade que ele, por quem se apaixona. É preciso esperar que Daisy cresça, tornando-se uma mulher, e que Benjamin rejuvenesça para que, quando tiverem idades parecidas, possam enfim se envolver.

Triste e envolvente. Assim é "O curioso caso de Benjamin Button" ele com certeza me fez ficar completamente apaixonada por Brad Pitt que contracenou com maestria. Uma história única e bem feita.


Como a própria sinopse já revela, o longa conta a história de Benjamin uma criança que é abandonada logo depois de seu parto, porém Benjamin nasceu com uma doença rara que o fez não seguir a ordem natural das coisas.

Ao invés de Benjamin envelhecer ele rejuvenesce - afinal o coitadinho já nasceu o mais velho que uma pessoa pode ficar. O crescimento de Benjamin é normal, apenas sua aparência que vai mudando.



Os efeitos e a maquiagem do filme são IMPRESSIONANTES, realmente é dificil de imaginar que aquilo que se passa na tela não é real. 

Também vale a pena ressaltar a atuação de Cate Blanchett como par romântico de Brad Pitt que foi excepcional e cativante.


Esse filme me tocou lá no fundo por inúmeros motivos mas, o maior de todos foi pelo amor que Daisy teve por Benjamin a primeira vista, sem se importar com o que ele era por fora. E logo no final as atitudes de Benjamin que pensou apenas na felicidade de sua amada, sem se importar com a própria.

É um filme lindo e que merece ser assistido. Ele é um pouquinho longo, quase 3 horas de filme. Mas, merece cada minuto da sua atenção.

Pra quem não sabe ele foi adaptado de um livro com o mesmo nome, e na verdade desde a década de 90 que querem trazer ele ao cinema e por motivos que eu infelizmente não encontrei, ele não foi adaptado. 

Quase sem querer, acabei encontrando na internet uma mulher que tem 28 anos, mas a aparência de um bebê. Pra completar ela é aqui do Ceará, ou seja Brasil amor. Peculiar não? Caso queiram saber mais sobre o caso e assistir a matéria cliquem aqui.

7 comentários:

  1. Caramba! A mulher/menina é aqui do meu estado e eu nunca tinha ouvido falar. :O
    Ainda não assisti esse filme, mas tenho muita curiosidade.
    Ele parece ser muito bonito.

    http://lisos-somos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Vi esse filme a tanto tempo que sinceramente nao lembro direito. Lembro a historia e talz, lembro que gostei e ate chorei; mas os detalhes se perderam. Bateu uma vontade de ver de novo!

    Beijokas
    escolhasliterarias.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Eu gostei do filme, mas não posso dizer que achei aquiloooo.
    Eu nem sabia desse caso da garota.

    ResponderExcluir
  4. Eu gostei muito, achei o filme muito interessante, tanto na parte genetica, quanto na parte da rejeição da mae dele verdaderia e do amor da "mãe adotiva."
    :D

    ResponderExcluir
  5. Já assisti o filme duas vezes e acho lindo! Filme muito bem feito, com efeitos impressionantes!
    E sobre a moça no Brasil, nunca tinha ouvido falar. o.0

    Bjs
    http://livroslovers.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Eu AMO esse filme! Não tenho dó de investir três horas nesse filme! Muito lindo que faz parte da minha coleção! Já o livro é bem diferente, é tipo um conto bem simples, com desenhos. O filme aprofundou muito na lição e tal, gostei mesmo!
    Sabe a frase que o Brad Pitt declara para a filha, numa carta? Menina, choro litros quando leio aquilo. Fez parte do meu texto como oradora da turma! *-*

    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. É um dos meus preferidos do meu pai :) Eu achei a ideia genial e bem trabalhada, só não assistiria duas vezes por causa da duração ahahahahaha

    Beijos

    ResponderExcluir