18.5.14

RESENHA DO LIVRO: DIAS PERFEITOS DE RAPHAEL MONTES

(...) um suspense perfeito para você começara gostar de suspense.


TÍTULO: DIAS PERFEITOS
ESCRITO POR: RAPHAEL MONTES
EDITORA: COMPANHIA DAS LETRAS
QUANTAS ESTRELAS ELE MERECE? 
SINOPSE: O protagonista do livro é Téo, um jovem e solitário estudante de medicina que divide seu tempo entre cuidar da mãe paraplégica e dissecar cadáveres nas aulas de anatomia. Num churrasco a que vai com a mãe contrariado, Téo conhece Clarice, uma jovem de espírito livre que sonha tornar-se roteirista de cinema. Clarice está escrevendo um road movie de nome “Dias perfeitos”. O texto ainda está cru, mas ela já sabe a história que quer contar: as desventuras de três amigas que viajam de carro pelo país em busca de experiências amorosas. Téo fica viciado em Clarice: quer desvendar aquela menina diferente de todas que conheceu. Começa, então, a se aproximar de forma insistente. Diante das seguidas negativas, opta por uma atitude extrema: desfere um golpe na cabeça dela e, ato contínuo, sequestra a garota. Elabora então um plano para conquistá-la: coloca-a sedada no banco carona de seu carro e inicia uma viagem pelas estradas do Rio de Janeiro - a mesma viagem feita pelas personagens do roteiro de Clarice.


O livro "Dias Perfeitos" tem uma narrativa tão instigante que até quem não gosta do gênero vai se deliciar em suas páginas recheadas de suspense. Digo isso por experiência própria.

Ontem eu vasculhava uma livraria qualquer em busca de um bom livro para a minha tarde de sábado e me surpreendi com a sinopse peculiar que "Dias Perfeitos" tinha. Tomada pela curiosidade comprei o livro e ouso dizer que essa foi uma das minhas melhores leituras do ano.

Em "Dias Perfeitos" vemos a história de Téo um estudante de medicina que gostava de ficar isolado da sociedade e sentia orgulho por não nutrir nenhum tipo de sentimento por ninguém. Tudo muda é claro quando ele conhece Clarice.

"Ele não havia acreditado. Não supunha que fosse ser feliz um dia. Sentia-se fadado ao limbo, à monótona rotina, desprovida de momentos felizes ou tristes. Sua vida era apenas um vazio preenchido por tímidas emoções. Seguia bem assim" (página 15)

O mais interessante é que não acho que podemos chamar o amor de Téo como um amor a primeira vista, afinal em seu primeiro contato com Clarice ele não ficou tão animado. Porém enquanto se relembrava dele Téo acabou sentindo coisas que não esperava. Dai sim, começou a surgir sua obsessão por Clarice.


Clarice era uma mulher de espírito livre que vivia uma vida sem roteiros e gostava de fazer aquilo que lhe desse na cabeça. Já Téo era um homem quadradão e certinho que sempre calculava seus movimentos.

Sequestro, agressão, morte e diálogos interessantes são o que dão forma a história de um amor bem diferente daquele que estamos acostumados a encontrar livros.

"Sentia-se um monstro. Não gostava de ninguém, não nutria nenhum afeto para sentir saudades: simplesmente vivia" (página 12)

Dias Perfeitos é convite para analisarmos até onde podemos ir quando gostamos de alguém e até onde o ser humano é capaz de ir para conseguir aquilo que quer.

Uma história tão impecavelmente escrita que chega a ser real. Pelo menos para o leitor atento.

6 comentários:

  1. luisa martins19 maio, 2014 17:45

    adorei a resenha <3

    ResponderExcluir
  2. resenha muito bem feita dje!

    ResponderExcluir
  3. Oi adorei.. muito obrigado, amei a maneira que vc usou para descrever essa resenha...me fez se interessar pelo livro....mas vc já leu o livro reverso escrito pelo autor Darlei... se trata de um livro arrebatador...ele coloca em cheque os maiores dogmas religiosos de todos os tempos.....e ainda inverte de forma brutal as teorias cientificas usando dilemas fantásticos; Além de revelar verdades sobre Jesus jamais mencionados na história.....acesse o link da livraria cultura e digite reverso...a capa do livro é linda
    www.livrariacultura.com.br/scripts/resenha/resenha.asp?

    ResponderExcluir
  4. Estou super curiosa para ler esse livro porque os comentários são super positivos, sem falar que thrillers psicológicos me agradam bastante, principalmente quando são bem desenvolvidos.
    All My Life in Books - Aguardo sua visita!

    ResponderExcluir