Pesquisar este blog

Slide

"A Freira" é o mais sombrio do universo de Invocação do Mal


Após o sucesso de Invocação do mal 1 e 2, e o nem tão bom assim Annabelle, a Warner decidiu fazer um filme focado na assombração presente no longa anterior. Com a direção de Corin Hardy, mesmo diretor de A Maldição da Floresta (de 2015), os episódios do filme começam quando uma freira comete suicídio em um convento na Romênia, então o Vaticano envia um padre e uma noviça para investigar a história e desvendar os mistérios do lugar. O filme conta como o demônio Valak chegou a terra. A história toda se passa no ano de 1952, sendo o primeiro, em ordem cronológica, no universo de Invocação do Mal.

As atuações são boas, dando destaque para Taissa Farmiga, mais conhecida por interpretar Violet em America Horror Story: Murder House. A atriz dá vida a irmã Irene, que está muito boa no filme e rouba a cena em muitos momentos, só afirmando novamente que é uma aposta certa no terror. O irmão Burke, interpretado por Demian Bichir, também está bom no papel e segura bem o personagem. Uma das característica dos filmes da franquia é trazer um leve humor na trama, e em A Freira não é diferente. Jonas Bloquet, que interpreta Frenchie, um jovem fazendeiro conquistador, serve de alívio cômico e quebra o tom religioso do filme. Porém o que por um lado faz tudo ficar mais divertido também vira um problema por quebrar o tom sombrio em alguns momentos, fazendo com que o começo seja  um pouco mais assustador que o final.


O filme consegue criar momentos criativos e muito tensos. Como uma cena em que um personagem é enterrado vivo ou a primeira aparição da Freira em um longo e escuro corredor cheio de cruzes. O local cria um ar de tensão, e o castelo, cheio de lugares escondidos reforça o ar antigo e tenebroso do filme. O demônio ainda brinca com o psicológico dos personagens, nos fazendo duvidar se algumas cenas são reais ou apenas imaginação. Apesar de um começo tenso logo nos primeiros minutos, o filme peca com um final um pouco exagerado em algumas partes, mostrando elementos e cenas grandiosas demais que acabam sendo um pouco difíceis de engolir, como usar o sangue de Jesus Cristo.

A trilha sonora, que faz um papel importantíssimo no terror, aqui está incrível, tornando a experiência toda muito mais obscura. Ainda há ligação com os filmes anteriores e cenas rápidas no final com os personagens das outras histórias. Infelizmente por não se basear em uma história real, o filme não conta com o impacto de cenas da realidade na tela, como em Invocação do Mal 2, que mostra a personagem possuída.

Mas apesar de menos real em alguns aspectos, no geral, o filme consegue manter o suspense e definitivamente coloca os personagens em situações muito mais tensas do que os outros, além de dar vários sustos no espectador, alguns já previstos e outros nem um pouco!

Nota: 4.0
Distribuição: Warner
Estreia 06/09

No facebook

>> Acompanhe também

No Youtube

>> Vídeo novo toda semana

Vídeo

Vídeo

Vídeo

No Spotify

>> Ouça as nossas playlists no spotify