Pesquisar este blog

Slide



Projeto "Sessão Azul" leva cinema para crianças com distúrbios sensoriais, vem conhecer!


Tem coisa mais maravilhosa nesse mundo do que ir ao cinema? Para mim essa de fato é uma pergunta muito difícil de responder. Imagina só se você tivesse alguma limitação que te impedisse de vivenciar uma experiência tão incrível quanto a de ver seu astro favorito na telona, pois é. Isso é algo que as crianças que possuem autismo precisam conviver.

Pensando nisso um grupo de pessoas do bem desenvolveram um projeto chamado "Sessão Azul" que tem como objetivo oferecer sessões de cinema adaptadas para crianças com distúrbios sensoriais, maravilhoso né? A gente também acha! Por isso batemos um papo com o pessoal do projeto para entender mais como ele funciona e como podemos ajudá-lo. Confiram:

Acidamente Sensível: O que levou vocês a iniciarem o projeto? 
Sessão Azul: Após anos escutando, observando e vivenciando experiências de famílias de pessoas com Transtorno do Espectro do Autismo (TEA), identificamos vários casos em que muitas vezes elas deixavam de ter um convívio social maior por receio ou em, alguns casos, até vergonha da reação do autista em situações que para ele talvez não sejam tão confortáveis, como por exemplo, ir ao shopping, restaurantes, frequentar festas, ou ir ao cinema.

Sendo assim, tomando por base a mesma iniciativa do CineMaterna, decidimos avaliar em um grupo de pais que realizamos no consultório, o que eles achariam se iniciássemos a organização de sessões de cinema especialmente voltadas para pessoas com TEA e seus familiares, em um ambiente adaptado para tornar mais confortável a experiência de ir ao cinema. Eles adoraram a ideia e seguimos em frente. Após 4 meses conseguimos fazer a primeira sessão.

AS: Qual a reação das crianças ao assistirem ao filme? 
Sessão azul: Cada criança tem uma reação. Mas no geral, diferentemente do que as pessoas esperam, muitas vezes as crianças ficam tranquilas assistindo ao filme. Claro que no decorrer da sessão, lá pelos 40 minutos de filme, aglumas delas começam a se agitar e vão para frente da sala, onde brincam um pouco e socializam umas com as outras. É bem bacana!

AS:Como eles se sentem fazendo algo tao simples porém tão significante na vida das pessoas que possuem autismo? 
Pelo retorno que temos das famílias, é uma mistura de sentimentos. Eles sentem gratidão por terem a oportunidade de levar seus filhos ao cinema livre de olhares e preconceitos, sendo a primeira vez para muitos deles. Mas também existe um sentimento de superação e satisfação em ver que, na maioria dos casos, seus filhos superaram suas expectativas e se comportaram muito bem nas sessões.


AS:Como podemos ajudar o projeto? 
Sessão Azul: Nós mantemos um cadastro de voluntários aberto constantemente em nosso site e algumas vezes por ano fazemos a capacitação destes voluntários para atuarem nas sessões.

Hoje também temos um projeto aprovado na Lei Rouanet que permitirá levarmos a Sessão Azul a mais famílias. Estamos agora buscando empresas que queiram patrocinar a Sessão Azul através deste projeto, tendo o benefício do incetivo fiscal.

Por último, contamos muito com o apoio de todos na divulgação das sessões e do projeto, para que mais famílias conheçam nossa iniativa e desfrutem da mesma.

AS: Qual a principal dificuldade que vocês enfrentam? 
Sessão Azul:Hoje nossa principal dificuldade é ter tempo para fazer novas expansões. Como não temos patrocínio para a organização do projeto, nossa equipe é muito reduzida e a demanda pela realização de novas sessões é muito alta, bem maior do que a conseguimos atender atualmente.

Outro ponto que precisamos atacar é a questão da divulgação. Não é raro termos famílias em cidades onde já fazemos sessões que não conhecem o projeto. Com isso vemos que ainda não estamos atingindo a todo o nosso público, mesmo onde já realizamos sessões.

AS: Qual diferencial dessas sessões para uma sessão comum? 
Sessão Azul: Na verdade a Sessão Azul, apesar de focar principalmente em crianças autistas, tem acolhido outros públicos, como por exemplo crianças com síndrome de down, paralisia cerebral e crianças neuro típicas.

Primeiramente as sessões não possuem trailers comerciais. Durante toda a exibição do filme, a sala de cinema fica com as luzes levemente acesas (meia luz), o som fica mais baixo, a temperatura fica agradável e a plateia pode andar, dançar, gritar ou cantar à vontade. Essas características permitem um ambiente mais confortável para as crianças, levando em consideração os aspectos sensoriais.

Durante as sessões, através de profissionais devidamente capacitados, é feito o acompanhamento e orientação às famílias de forma a auxiliar na adaptação ao ambiente do cinema, e também orientar os pais em como lidar com as dificuldades de adaptação ao novo ambiente, de forma que auxiliem diretamente para realizar e facilitar esta ambientação.

AS: Como faz para participar das sessões? 
Sessão Azul: Para participar das Sessões Azuis, basta acompanhar a programação em nossa página (www.sessaoazul.com.br) ou pelo Facebook (facebook.com/sessaoazul) e adquirir seus ingressos normalmente pelos sites de vendas on-line (ex.: Ingresso.com, IngressoComDesconto.com.br e tudus.com.br) ou nas bilheterias. Todos são muito bem-vindos.

Desde dezembro de 2015 já realizamos mais de 400 sessões atingindo um público superior a 35.000 pessoas espalhadas pelo Brasil. Hoje temos sessões periódicas no Rio de Janeiro, São Paulo, Espírito Santo, Minhas Gerais, Pernambuco, Paraná, Distrito Federal, Goiás e Santa Catarina.

Legal né? Agora compartilhe essa matéria com seus amigos para conseguirmos compartilhar esse projeto com a maior quantidade de pessoas que a gente conseguir

No facebook

>> Acompanhe também

No Youtube

>> Vídeo novo toda semana

Vídeo

Vídeo

Vídeo

No Spotify

>> Ouça as nossas playlists no spotify