Crítica: Dançarina Imperfeita é aula de determinação e dedicação

Imagem


Dança precisa de emoção, poder e coragem. É com essa frase de Work It ou Dançarina Imperfeita (título em português) que resume toda a ideia central do filme que eu começo esse texto. O novo longa da plataforma de streaming Netflix - que estreou nessa sexta feira, 08 de agosto - tem como protagonistas, a cantora e atriz americana Sabrina Carpenter (Garota Conhece o Mundo) e Jordan Fisher (John Ambrose de Para Todos os Garotos: PS Ainda Amo Você). 

Dirigido por Laura Teruso, diretora estreante, que também já dirigiu a comédia Fits and Starts do ano de 2017, e foi produtora e roteirista em outras produções como, Doris, Redescobrindo o Amor (2015). O filme de 1h33, possui uma boa combinação de fotografia e trilha sonora. 

Analisando a fotografia do filme podemos dizer que ela é positiva. O uso de cores claras é sempre muito comum para filmes nessa "pegada" vida de adolescente. Já que a maioria querem nos levar a pensar que a vida adolescente (principalmente dos estadounidenses) é perfeita. O ponto negativo - pelo menos para mim - é a troca de câmeras e ângulos a todo o momento. OK! Podemos dar um crédito por se tratar de um filme de dança, mas isso pode ser um pouco irritante até se acostumar. Os jogos de luzes usados na hora das danças, no entanto, é um quesito a ser admirado e super apropriado. 

Por estarmos falando de um filme musical, a trilha sonora é responsável por 99% de toda a produção. E nesse caso é sucesso. Animadas e românticas, de músicas que variam entre Dua Lipa até a própria Sabrina (com sua música nova "Let Me Move You"), a única certeza é que você vai querer ter a playlist toda para você. As coreografias também são maravilhosas, bem ensaiadas e cheias de movimento. 

O filme gira em torno de Quinn Ackerman (Sabrina Carpenter) que para conseguir entrar na sua faculdade dos sonhos - a Universidade de Duke, onde seu pai estudou - precisa aprender a dançar do zero, uma vez que ela nunca fez isso. Para tal ela cria a sua própria equipe de dança. Estes terão de participar da competição Work It, onde os tricampeões  Thunderbirds, liderado pelo egocêntrico Juilliard - que é protagonizado por Keiynan Lonsdale (The Flash e Com Amor, Simon) - possuem todo o favoritismo.

A equipe formada por Quinn é cheia de personalidades diferentes, dentre os quais, sua melhor amiga Jas (Liza Koshy), e o dançarino e coreógrafo Jake Taylor (Jordan Fisher), com quem ela viverá um romance. (Abrindo esse parêntese, a química entre Sabrina e Jordan é incrível).

Com uma atuação perfeita Carpenter dá um show na hora das danças, mostrando talento, carisma e brilho, uma real iluminadora - até mesmo na hora em que ela atua não saber dançar. Entretanto, nem só de elogios vive Dançarina Imperfeita. Acredito que a história faltou desenvolvimento, em alguns momentos senti que o filme estava sendo cortado, dando saltos temporais e que cenas precisariam ser adicionadas. É um filme relativamente curto, ou seja, alguns minutos a mais de desenvolvimento, principalmente no Jake Taylor e no relacionamento dele com a Quinn, seriam bem-vindos. O pulo nas histórias é evidente, mas não poderei comentar muito a fundo por questão de spoilers.

Para finalizar, o filme como um todo é divertido e engraçado. Além de ser uma aula de determinação e dedicação, que mostra como é possível alcançar todos os seus sonhos se você nunca desistir.  Eu acho extremamente importante um filme retratar esse tema de persistência. 


Nota final: 3.5/5